Will Ferrell é o pior custo-benefício de Hollywood

Filmes estrelados pelo ator renderam apenas US$ 3,35 por cada US$ 1 gasto com seu salário

EFE |

Divulgação
O ator Will Ferrell
A "Forbes" elegeu pelo segundo ano consecutivo o ator Will Ferrell, protagonista de filmes como "O Âncora" e "Escorregando para a Glória", como o de pior custo-benefício de Hollywood, à frente de Eddie Murphy, outro que, segundo a revista, teve vencimentos muito altos em comparação com o retorno de suas produções.

De acordo com a revista, os filmes estrelados por Ferrell arrecadaram, entre bilheteria de cinema e vendas em DVD, US$ 3,35 por cada US$ 1 cobrado pelo ator entre junho de 2009 e junho de 2010, período no qual estiveram no mercado os filmes "O Elo Perdido", "Quase Irmãos" e "Os Aloprados".

O segundo da lista foi Eddie Murphy, que produziu US$ 4,45 por cada US$ 1, apesar de a "Forbes" não contabilizar os trabalhos do setor de animação, o que descarta a saga "Shrek" dos resultados de Murphy, que dá voz ao burro fiel escudeiro do ogro na versão em inglês.

O ator de "O Professor Aloprado" e "Os Picaretas" teve resultados discretos com "Imagine Só", "Grande Dave" e "Norbit". A lista da revista conta com outros quatro comediantes entre as dez primeiras posições: Seth Rogen, Vince Vaughn, Adam Sandler e Jim Carrey, além da atriz Drew Barrymore, cujos últimos filmes foram majoritariamente comédias que não renderam o esperado.

Estrelas de Hollywood como Denzel Washington, Tom Cruise e Matt Damon foram citados, após um ano em que seus nomes não foram capazes de compensar os investimentos feitos. Segundo a "Forbes", Shia LaBeouf, de "Transformers" e "Paranoia", foi o ator mais rentável de Hollywood no período. Seus filmes renderam US$ 81 por cada US$ 1 recebido pelo intérprete.

    Leia tudo sobre: Will Ferrell

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG