'Uma Doce Mentira' é comédia romântica que foge dos clichês

Filme é estrelado por Audrey Tatou e pela veterana francesa Nathalie Baye

Thayana Nunes, iG São Paulo |

Esqueça as comédias românticas convencionais. Aquelas em que há esperas intermináveis para que o telefone toque ou que a mocinha descobre finalmente que o grande amor de sua vida é o melhor amigo. O divertido “Uma Doce Mentira”, que estreia em todo o Brasil nesta sexta-feira (dia 9), foge da previsibilidade do gênero e entrega uma história que tem sim um final feliz, mas até que isso ocorra, é recheado de deliciosas confusões.

Estrelado por Audrey Tautou, a eterna Amélie de “O Fabuloso Destino de Amélie Poulain”, “Uma Doce Mentira” conta a história de Emilie, uma jovem cabeleireira que recebe uma carta de amor anônima e decide repassá-la para sua mãe Maddy, vivida pela renomada atriz francesa Nathalie Baye ("A Noite Americana", 1973).

As 10 melhores comédias românticas do cinema

Divulgação
Audrey Tatou em 'Uma Doce Mentira'

A intenção é das melhores, já que Emilie não aguenta mais assistir à mãe sofrer desde que foi abandonada pelo marido, que há quatro anos está com outra mulher. Mas ela não poderia imaginar que o autor das lindas palavras é Jean (Sami Bouajila), o eletricista que trabalha em seu salão de beleza e que alimenta uma paixão secreta por ela.

Após receber a carta de amor, Maddy se transforma. Feliz, ela começa a ver outro sentido na vida. Mas, na verdade, tudo se resume a esperar a próxima declaração de seu admirador, para o desespero da filha que se vê obrigada a dar continuidade à situação.

As partes mais engraçadas do filme são ver que Emilie não consegue sair da situação que ela mesmo provocou e assistir a Maddy correr desesperadamente para os braços de Jean. Pronto, um inusitado triângulo amoroso está formado.

No decorrer do longa, a sensação é a de acabar de uma vez por todas com a “doce mentira” e dar um “puxão de orelha” em Emile. Em sua passagem pelo Brasil em junho, onde participou do Festival Varilux de Cinema Francês, Audrey Tatou falou ao iG sobre sua nova personagem e as semelhanças com Amélie Poulain , pois ambas querem fazer o bem.

“A diferença é que a Emilie entra em um monte de confusões. Ela tem boas intenções, mas não vai por um bom caminho. Os métodos dela são menos eficazes que os métodos de Amélie”, disse Audrey.

Mostrando mais uma vez que possui talento para a comédia, Audrey tem cenas ótimas - como a cara que faz quando descobre que não tem o dom de escrever cartas apaixonadas ou as broncas que dá na secretária do salão de beleza. O ator Sami Bouajila, que atuou nos dramas “Fora da Lei” e “Dias de Glória”, ambos do diretor Rachid Bouchareb e indicados ao Oscar de melhor filme estrangeiro, também está perfeito no papel.

Audrey se encantou por Emilie por ela ser uma “jovem insegura e frágil” e que possui defeitos chocantes: ela é mesquinha e egoísta. “Me apaixonei pelo roteiro", disse. Esse é o segundo trabalho de Audrey com o diretor Pierre Salvadori, com quem fez outra comédia, "Amar Não Tem Preço", de 2006.

As 10 melhores comédias românticas do cinema

    Leia tudo sobre: Audrey Tatoucinema

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG