Empresa, subordinada à Secretaria Municipal de Cultura do Rio, colocará dinheiro em 70 projetos

Rodrigo Santoro em cena de
Divulgação
Rodrigo Santoro em cena de "Heleno", um dos projetos que recebeu recursos da RioFilme
A RioFilme investirá pelo menos R$ 31 milhões em 70 projetos de empresas cariocas de audiovisual em 2012, por meio de recursos próprios e verbas repassadas por Prefeitura do Rio de Janeiro, Programa de Fomento ao Audiovisual Carioca (FAC), e Funcine Rio 1, fundo de investimento composto por, entre outros, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

O montante poderá aumentar, dependendo do retorno financeiro da empresa, subordinada à Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro, com os filmes nos quais já investiu e ainda estão em período comercial, como "Tropa de Elite 2" e "Cilada.com". Dessa forma, as receitas obtidas com bilheteria de cinema, vendas de DVDs e direitos de transmissão, entre outras formas de comercialização das obras, seriam reaplicadas em outros projetos.

De acordo com a companhia, R$ 10 milhões são em investimentos reembolsáveis diretos na produção e no lançamento de filmes; R$ 3,5 milhões no apoio à realização de eventos setoriais estratégicos; e R$ 3,5 milhões em ações de democratização do acesso e outros. Por meio do FAC, serão alocados outros R$ 10 milhões em investimento não reembolsável em filmes e conteúdo de TV, como produção de curtas e longas metragens, e documentários. Mais R$ 4 milhões sairão do Funcine Rio 1.

Os projetos serão selecionados por comissões, formadas cada uma por quatro profissionais do setor e um representante da RioFilme. As exigências da companhia são que os recursos devem ser gastos na cidade do Rio e apenas empresas sediadas na cidade podem concorrer. Entre as 25 obras a serem lançadas com participação da RioFilme entre 2012 e 2014, estão "Heleno", "As aventuras de Agamenon, o repórter" e "Rio eu te amo".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.