Resident Evil 4 usa 3D de muleta

Baseado nos games, filme troca história pelas câmeras de James Cameron

Marco Tomazzoni, iG São Paulo |

Divulgação
Ali Larter e Milla Jovovich em "Recomeço": cena com água só para ficar bem em três dimensões
Mais um fruto da franquia Resident Evil , a quarta, estreia nesta sexta (17) no país, depois de liderar as bilheterias norte-americanas na semana passada. Assim como os anteriores, o novo também tem um título próprio, como se fosse um capítulo a la Guerra na Estrelas , apesar dos nomes não guardarem muita (ou nenhuma) relação com a história. É possível interpretar Resident Evil 4: Recomeço como uma nova fase dos filmes inspirados na linha de games, agora em 3D. Quer dizer, só isso para justificar mais um capítulo de uma série vem que descendo ladeira abaixo desde seu início, em 2002.

Todos foram escritos por Paul W.S. Anderson ( Alien vs Predador , Corrida Mortal ), que volta à cadeira de diretor depois de assumir a função apenas no primeiro filme. Recomeço parte de onde Extinção , de 2007, parou. A heroína Alice (Milla Jovovich, mulher de Anderson) segue em busca de uma cidade mítica, livre da epidemia que transformou a população mundial em zumbis e zumbis-mutantes. Depois de trombar no Alasca com a velha conhecida Claire Redfield (Ali Larter), as duas acabam em Los Angeles, isoladas com outros sobreviventes em um presídio cercado por mortos-vivos. Desprovida dos superpoderes do vírus T, Alice tem que encarar tudo como uma reles mortal, não que isso faça muita diferença: ela continua saltando de prédios e atravessando multidões de zumbis sem ganhar um arranhão.

Pedir verossimilhança seria demais, é verdade, mas as coisas em Resident Evil 4 não fazem muito sentido. O próprio diretor afirma que escreveu o roteiro pensando em como tirar melhor proveito da tecnologia 3D – tudo foi filmado com os equipamentos desenvolvidos por James Cameron para Avatar , ou seja, nada das imagens borradas ou escuras dos filmes convertidos. Profundidade e texturas, portanto, ganham muito nas telas, especialmente a sequência inicial, vista numa sala Imax.

Mas daí entram algumas aberrações como o monstro Executioner. Com uns três metros de altura, encapuzado e com uma espécie de machado gigante nas mãos, o bicho é inspirado nos games, mas o espectador não sabe disso: apenas vê o monstrengo aparecer do nada para tentar matar Jovovich e Larter. A cena foi filmada num banheiro com água jorrando por todos os lados, uma belezinha em 3D. Daí fica claro que Anderson só se preocupou com isso, o visual, e deixou o resto de lado.

Divulgação
Tomada "esperta" com os personagens refletidos nos óculos do vilão Albert Wesker, ao fundo
Repleto de clichês dos filmes de zumbi – adivinha-se a ordem em que os personagens vão morrer – e conduzido por uma trilha sonora modernosa, mas não menos clichê, Recomeço ainda consegue ter um dos piores vilões dos últimos anos. Albert Wesker, diretor da malévola e onipresente Umbrella Corporation, já apareceu em Extinção , com outro ator, que provavelmente resolveu pular fora do barco enquanto ainda era tempo. O papel sobrou para Shawn Roberts, que, apesar de inspirado no jogo Resident Evil 5 , lembra mais um Val Kilmer cover com figurino e movimentos chupados de Matrix , como se isso fosse novidade. Nem sempre uma transposição fiel funciona.

São detalhes assim, de "homenagem", que Paul W.S. Anderson, fã assumido do universo Resident Evil (que inclui livros e histórias em quadrinhos), privilegia, mas que, no todo, não fazem falta, pelo contrário – deixam o espectador médio perdido pelo caminho.

O interesse pela série, no entanto, em boa parte pelo próprio apelo dos jogos, sempre manteve as bilheterias em alta: enquanto a qualidade caía, o faturamento aumentava. O auge é justamente com Recomeço , o mais caro de todos (US$ 60 milhões), que conseguiu se pagar já no primeiro final de semana em cartaz, auxiliado pelos ingressos mais caros das cópias 3D. Se a curiosidade para ver o quarto filme for grande demais, o jeito é tentar desligar qualquer juízo de valor, colocar os óculos especiais e se deixar levar pelas imagens e a beleza de Jovovich, sempre intocada. Detalhe: espere os fim dos créditos para ver o retorno de um dos personagens queridos (?) da franquia. Porque, claro, Resident Evil 5 vem aí.

Assista ao trailer de Resident Evil 4: Recomeço :

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG