"Rango" joga luz sobre animações que focam subgêneros do cinema

Conheça filmes animados que fogem das fórmulas e adotam diversos estilos

iG São Paulo |

A estreia de "Rango" , animação dirigida por Gore Verbinski e dublada no original pelo ator Johnny Depp, traz de volta ao circuito um filme animado que pertence a outro gênero cinematográfico – no caso, o western. Na trama, o camaleão Rango acaba perdido no meio do deserto de Mojave, nos Estados Unidos, e acaba tornando-se a esperança de uma cidade típica de faroeste, com direito a pistoleiros e criminosos.

Assim como "Rango", outras animações optaram por deixar a segurança do gênero, que normalmente envolve bichinhos fofos e musicais, e abordam outros estilos cinematográficos, caso do terror infantil "A Casa Monstro", produção de Robert Zemeckis e Steven Spielberg em que três crianças são aterrorizadas por uma casa que "engole" as pessoas.

A ficção científica também tem seus representantes dentro da seara das animações – o que não necessariamente implica em sucessos de bilheteria e crítica. A Fox amargou o péssimo resultado de "Titan A.E." em 2000, da mesma forma que a Disney sofreu com "O Planeta do Tesouro", de 2002. Mas houve produções que conseguiram destaque, caso de "Atlantis - O Reino Perdido", de 2001, e o aclamado "Wall-E", da Pixar, em 2008.

Entre as animações que envolvem romances históricos, destacam-se "Pocahontas" e "Anastasia", ambas baseadas em personagens que existiram – no caso, a índia powhatan e a princesa russa. Muito próximas estão as adaptações de obras famosas, como "Alice no País das Maravilhas", baseada na história de Lewis Carroll; "Mogli - O Menino Lobo", adaptado do "Livro da Selva", de Rudyard Kipling; e "Tarzan", do escritor Edgar Rice Burroughs.

Os cinemas policial e noir podem ser conferidos nas animações "Renaissance" e "Uma Cilada para Roger Rabbit", enquanto os filmes com temática adulta são representados pelo suspense "O Mundo Proibido" e "Fritz the Cat", este último baseado na obra do cartunista Robert Crumb.

A lista acima ignora a produção de animês, o estilo de animação japonesa que há muito contempla diversos gêneros em suas produções, caso da ficção "Akira" e da fantasia "A Viagem de Chichiro", e que por si só daria conta de infindáveis estilos cinematográficos.

    Leia tudo sobre: animaçãorangocinema

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG