Quanto mais vocês tentarem se comportar como os americanos, mais difícil para sua sociedade , diz Michael Moore - Cinema - iG" /

Quanto mais vocês tentarem se comportar como os americanos, mais difícil para sua sociedade , diz Michael Moore

VENEZA ¿ Acho que o mundo inteiro está sofrendo com os resultados deste colapso da economia. A verdade é que quanto mais vocês tentarem se comportar como nós, mais difícil para sua sociedade. Vocês agora na Itália têm esse líder conservador louco. Mas talvez eu não devesse estar dizendo isso, já que sou um convidado. Este é Michael Moore no encerramento da coletiva de imprensa sobre Capitalism ¿ A Love Story no inicio da tarde deste sábado em Veneza.

Mariane Morisawa, enviada especial a Veneza |

O filme foi exibido com muito sucesso na noite de sexta para os jornalistas. Na sequência, ele ainda fez graça: "Na verdade, senhoras e senhores, aqui está o Signor Silvio Berlusconi!".


Michael Moore demonstrou bom humor durante a entrevista / AP

Indagado se o filme incita a rebelião dos americanos e se ele acha que as coisas realmente podem mudar, o diretor afirmou: "Eu acho que tudo é possível. Se você me perguntasse três ou quatro anos atrás se eu achava que um afro-americano ia ser eleito presidente na próxima eleição, eu diria que não. Mas o povo, não só o americano, mas do mundo todo, continua a me surpreender. Alguém achava que o Muro de Berlim ia cair? Ou que Nelson Mandela sairia da prisão e seria eleito presidente? Eu não. Muita coisa mudou nos últimos 20 anos".

Para ele, a revolta já começou. "Foi o que os Estados Unidos fizeram em novembro passado", disse, referindo-se à eleição de Barack Obama para a presidência. "Mas os americanos têm de saber que um único homem não pode fazer tudo sozinho. Temos de ser cidadãos ativos. A democracia não é um esporte para se apreciar da arquibancada. Você precisa participar. Se você deixa de participar, deixa de ser democracia."

Michael Moore negou, porém, que tenha alguma intenção de concorrer algum dia em eleições. "Ah, sim, me deem Rhode Island", brincou.

"Não tenho planos. Quando tinha 18 anos fui um dos poucos a concorrer a um cargo público, na minha cidade, Flint. Quatro anos depois, acabou minha carreira política. Mas todos estamos envolvidos em política. Fico feliz de fazer meus filmes, filmes que entretenham as pessoas, que elas saiam satisfeitas depois de uma sessão de sexta à noite. Quero que riam, chorem e pensem. Até porque muitas vezes eles gastam seu dinheiro contado em um filme que não vale a pena".

Leia as últimas notícias do Festival de Veneza

    Leia tudo sobre: festival de venezamichael moore

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG