Paramount anuncia criação da própria divisão de animação

Estúdio deve focar nas adaptações de histórias e personagens da Nickelodeon

EFE |

Divulgação
Sucesso de "Rango" animou a Paramount
O estúdio cinematográfico Paramount, de Hollywood, anunciou nesta quarta-feira (6) que lançará sua própria divisão dedicada à produção de filmes de animação, que será denominado Paramount Animation e lançará seu primeiro filme em 2014. A empresa tomou a decisão depois do sucesso obtido neste ano por "Rango", um western protagonizado por um camaleão - com voz de Johnny Depp -, que arrecadou mais de US$ 240 milhões após sua estreia em março.

Siga o iG Cultura no Twitter

A Paramount Animation enfocará no desenvolvimento de filmes por computador com um orçamento máximo de US$ 100 milhões por título, com o objetivo de levar ao mercado um filme por ano a partir de 2014. Como parte do conglomerado empresarial da Viacom, ao qual a Paramount pertence, a divisão de animação tentará tirar proveito das histórias e personagens da emissora Nickelodeon, que também faz parte do grupo.

"Percorremos muito durante os últimos seis anos. Nossa equipe trabalhou duro para construir as melhores divisões de sua categoria em produção, marketing e distribuição. Estabelecer uma divisão própria de animação era o próximo passo lógico para nós", disse o presidente da Paramount, Brad Grey, em comunicado. Segundo o site The Hollywood Reporter, o estúdio tem atualmente um projeto em desenvolvimento que consiste na adaptação da história em quadrinhos "New Kid", sobre uma criança terráquea que se incorpora a uma escola de alunos intergalácticos.

A decisão da Paramount deixa no ar a continuidade de seu acordo de distribuição com a DreamWorks Animation, criadora de "Shrek" e "Kung Fu Panda", que expira no final de 2012. A Paramount ofereceu a renovação do acordo por mais um ano, mas a DreamWorks Animation ainda não confirmou se aceitará o trato com aquela que será sua nova concorrente em desenhos. Jeffrey Katzenberg, executivo-chefe da DreamWorks Animation, propôs à Paramount a possibilidade de vender-lhes sua companhia e que esta se integrasse na estrutura da Viacom.

Katzenberg teria entrado em contato com Disney, Universal, Fox e Sony, entre outros estúdios de Hollywood, buscando uma operação de compra e, atualmente, estaria mantendo conversas com a Warner nesse sentido. As ações da DreamWorks Animation caíram 20% em termos anualizados e suas últimas produções, com um orçamento que ronda os US$ 150 milhões, não resultaram tão rentáveis como se esperava. "Kung Fu Panda 2" arrecadou menos de US$ 160 milhões nos Estados Unidos, após sua estreia em maio, diante dos mais de US$ 250 milhões de "Kung Fu Panda" (2008). Em termos globais, a sequência obteve em bilheteria até o momento mais de US$ 530 milhões, ainda US$ 100 milhões a menos que "Kung Fu Panda".

    Leia tudo sobre: animaçãorango

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG