Olivia de Havilland é homenageada no César, o Oscar francês

Premiação tem as presenças de Jodie Foster e de Quentin Tarantino

AFP |

A 36ª cerimônia dos prêmios César, considerado o Oscar do cinema francês, começou na noite desta sexta-feira (dia 25) no parisiense Teatro Châtelet, com uma homenagem à atriz americana Olivia de Havilland, de 94 anos.

A sala inteira ficou de pé para saudar a inesquecível intérprete de "E o Vento Levou...", ganhadora de dois Oscar. A cerimônia, à qual assistiram centenas de profissionais do cinema francês, também presta homenagem ao diretor americano Quentin Tarantino, que receberá um César de honra das mãos de Diane Kruger e Christoph Waltz, intérpretes de "Bastardos Inglórios".

O primeiro prêmio da noite, apresentado pela atriz americana Jodie Foster - que se dirigiu à plateia em um francês perfeito - foi atribuído ao filme "Gainsbourg, O Homem Que Amava as Mulheres", de Joann Sfar, que ganhou o César na categoria melhor primeiro filme. A jovem diretora recebeu o prêmio das mãos do cineasta franco-polonês Roman Polanski, cujo filme "O Escritor Fantasma" tem oito indicações, entre elas a de melhor filme e melhor diretor.

O longa do francês Xavier Beauvois, "Homens e Deuses", que conta os últimos meses da vida de monges assassinados na Argélia em 1994, se destaca como favorita, com 11 indicações. No ano passado, "Um Profeta", relato carcerário intenso de Jacques Audiard, foi o grande vencedor da noite, com nove César, inclusive de melhor filme e direção.

    Leia tudo sobre: cinemaquentin tarantino

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG