Oliver Stone critica falta de "valores" no cinema

Diretor foi homenageado pela Academia Escocesa de Música e Teatro

EFE |

O diretor norte-americano Oliver Stone criticou hoje, num evento no Reino Unido, que há muitos diretores de cinema que fazem grandes filmes, mas sem "mensagens e valores". O cineasta, que preferiu não dar nomes, disse que há "diretores fabulosos" que "estão completamente pervertidos em termos históricos". Por isso, afirmou, o resultado dos filmes é "horrível", mesmo que tenham recebido indicações ao Oscar.

O diretor de filmes como Wall Street - Poder e Cobiça (1987) e Platoon (1986) aconselhou seus colegas a, de vez em quando, descansar e voltar à vida real. "Às vezes se perde o caminho do que está acontecendo de verdade", explica. "Eu passo um tempo sem ficar atrás das câmeras. Assim, quando volto a dirigir um filme, é sagrado, me sinto renovado", disse Stone, de 63 anos, que hoje recebeu o título de doutor honoris causa da Academia Escocesa de Música e Teatro.

Na semana passada, Oliver Stone, que hoje disse que não tem pensado em se aposentar em breve, apresentou em Cannes o filme Wall Street 2 - O Dinheiro Nunca Dorme , sequência do sucesso de 1987.

    Leia tudo sobre: Oliver Stone

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG