"O Artista" vence prêmio do Sindicato dos Produtores dos EUA

Filme é o principal favorito ao Oscar 2012, que anuncia seus indicados nesta terça-feira

Reuters |

Getty Images
O produtor francês Thomas Langmann, de "O Artista", recebe prêmio do Producers Guild Awards
"O Artista" continua seu romance com o cinema norte-americano. A produção ganhou o prêmio de melhor filme no sábado, na premiação do Sindicato dos Produtores (PGA, na sigla em inglês), aumentando ainda mais suas chances de ser indicado ao Oscar.

Leia também: "O Artista" já tem data de estreia no Brasil

A comédia francesa em preto e branco, que traz no elenco Jean Dujardin e Berenice Bejo, é uma homenagem à era antes do cinema falado de Hollywood nos anos 1920 e 1930, e conta a história de uma estrela do cinema mudo cuja carreira começa a decair conforme o som entra no mundo do cinema.

"Quando Michel Hazanavicius e eu sonhamos em fazer 'O Artista', sabíamos que estávamos sonhando em escrever uma carta de amor ao cinema americano. Nunca imaginamos que, em troca, receberíamos um gosto de sentir o sonho americano", disse Thomas Langmann, produtor do filme, em seu discurso de agradecimento em Beverly Hills.

Siga o iG Cultura no Twitter

A produção vem colhendo prêmios no período que antecede ao Oscar. Foi escolhido o melhor filme pelos críticos de Londres e também no Globo de Ouro no início deste mês. No sábado, disputava contra outros nove concorrentes , incluindo a comédia "Missão Madrinha de Casamento" , o drama em defesa dos direitos civis "Histórias Cruzadas" e o épico de Steven Spielberg "Cavalo de Guerra" .

"As Aventuras de Tintim" , produzido por Spielberg, ganhou na categoria de filme animado melhor produzido. O documentário "Senna" , que concorria ao prêmio da categoria, perdeu para "Batidas, Rimas & Vida: As Viagens de A Tribe Called Quest", dirigido pelo ator Michael Rapaport.

A premiação do Sindicato dos Produtores é importante na disputa pelo Oscar 2012 , em 26 de fevereiro, já que muitos dos mais de cinco mil membros do PGA participam da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas que vota no Oscar.

Nos últimos quatro anos, o filme eleito como o mais bem produzido pelos produtores acabou ganhando o Oscar de melhor filme: em 2008 foi "Onde os Fracos Não Têm Vez", "Quem Quer Ser um Milionário" em 2009, "Guerra ao Terror" em 2010 e "O Discurso do Rei" em 2011.

Angelina Jolie recebeu o prêmio Stanley Kramer para "In the Land of Blood and Honey", que ela escreveu, dirigiu e produziu, uma honraria reservada para contribuições que destacam questões sociais provocadoras.

A atriz, que já ganhou um Oscar, fez um discurso de agradecimento sóbrio, observando que quando o filme de guerra "A Lista de Schindler" ganhou um PGA em 1994, durante a guerra bósnia, "o mundo fez vista grossa" às atrocidades no Leste europeu na época.

Spielberg ficou com o prêmio David O'Selznick e a lenda das histórias em quadrinhos Stan Lee recebeu o prêmio Vanguard, apresentado pelo "homem-aranha", o ator Tobey Maguire. Ambos foram ovacionados ao subirem ao palco.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG