Na Virada Cultural, cinemas trocam sexo explícito por canibais

Salas históricas do Centro de São Paulo mudam a programação de filmes para participar do evento

Augusto Gomes, iG São Paulo |

Augusto Gomes
Cartazes na entrada do Cine Dom José, em São Paulo
A fachada do Cine Dom José é imponente. Três andares, duas dezenas de janelas, estilo neoclássico de um amarelo um tanto desbotado. É um legítimo representante da década de 1950, época em que os mais luxuosos cinemas de São Paulo ficavam em torno da praça da República e da av. São João, no centro da cidade. Atualmente, sofre do mesmo destino da esmagadora maioria das salas que continuam abertas na região: exibe filmes pornográficos, das 9h às 21h. Um cartaz ao lado da bilheteria tenta dar um pouco de dignidade à programação: "Filmes com histórias imperdíveis".

Pelo menos neste final de semana, o perfil dos longas vai mudar. Sai o sexo explícito, entra o cinema catástrofe de produções como "O Destino do Poseidon" (1972) e "Inferno na Torre" (1974). Pelo terceiro ano consecutivo, o Dom José faz parte da Virada Cultural, festival que acontece durante 24 horas ininterruptas em São Paulo. Em 2009, foi um dia inteiro de filmes de zumbis. No ano passado, só longas sobre lobisomens. Neste ano, o foco está em terremotos, incêndios, naufrágios e desastres naturais diversos.

É uma boa oportunidade de conhecer uma sala com mais de meio século de história. Inaugurado como Cine Jussara, ficou famoso nos anos 1950 por exibir filmes europeus bastante ousados para a época, como "E Deus Criou a Mulher", com Brigitte Bardot - razão pela qual era uma sala frequentada basicamente por homens. Tem também a fama de introdutor da nouvelle vague no Brasil, por ter exibido produções como "Os Incompreendidos", de François Truffaut, "Os Amantes", de Louis Malle, e "Hiroshima Mon Amour", de Alain Resnais.

Augusto Gomes
Cadeiras do Cine Dom José
O imóvel é ainda mais antigo. Foi construído na década de 1910, e serviu como sede social do Clube Pinheiros, antes que ele se mudasse para o Jardim Paulistano. O espaço ocupado pelo salão de baile virou a sala de cinema, nos anos 1950.

Trata-se de um dos sete cinemas da cidade tombados pelo Conpresp (Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo). Desses, dois exibem filmes pornográficos, o Dom José e o Art Palácio (projeto do arquiteto Rino Levi que se transformou em ponto de prostituição de travestis). Outros quatro estão fechados: Marrocos, Ipiranga, Paissandu e Metrópole. Apenas o Marabá, na av. Ipiranga, passou por uma reforma há dois anos e exibe uma programação convencional. O tombamento de um oitavo cinema, o Belas Artes, está em processo de análise pelo órgão.

Segundo Giscard Luccas, diretor da FJ Cines, que administra o Dom José, a sala passou a apostar no pornô nos anos 1980. "Nessa época, o centro de São Paulo já estava decadente e, com o fim da ditadura militar e da censura, surgiu espaço para os filmes de sexo explícito", conta. Hoje, o cinema segue o roteiro de outras salas da região: abre de manhã, às 9h, e exibe filmes ininterruptamente até as 21h. Apesar de a programação ser de filmes heterossexuais, boa parte do público é gay.

É também mais conservado do que a má fama que os cinemas do Centro sugere. Numa visita em uma manhã desta semana, antes que ele abrisse as portas, o local estava bastante limpo. Os principais problemas eram alguns estofados rasgados e cadeiras quebradas. "Também, senta um homem em cima do outro numa cadeira feita para um, não tem como não quebrar", reclamava, resignado, um dos responsáveis pela manutenção.

Augusto Gomes
A sala do Cine Dom José
Isso não impede que a sala impressione pelas suas dimensões. "Ela tem capacidade para 1.300 pessoas. Mas como o mezanino atualmente está fechado, cabem umas 800", explica Giscard Luccas. "Na Virada, vamos limitar a 650 pessoas, para não ficar muito lotado." Em dias de programação normal (ingressos a R$ 10; estudantes pagam meia), o Dom José atrai por volta de 300 pessoas por dia, segundo o proprietário. A cada semana, uma fita entra em cartaz; nesta, está sendo exibida "Ninfetas: Quanto Mais Melhor".

O Dom José não será o único cinema do centro a participar da Virada Cultural. Outras três salas, todas dedicadas ao sexo explícito no restante do ano, também entraram na festa. O Windsor, na av. Ipiranga (também administrado pela FJ Cines), vai exibir uma maratona de filmes de José Mojica Marins, o Zé do Caixão. O Palácio do Cinema, na av. Rio Branco, estreará na Virada com duas salas: uma com musicais e outra com filmes estrelados por divas como Madonna e Cher. E, finalmente, o Cine Olido, no largo do Paissandu, terá uma programação focada em canibais e outras espécies de estranhos hábitos alimentares.

Quando as 24 horas da Virada terminarem, as salas voltarão à programação pornô de sempre. Giscard Luccas tem esperança de que, no futuro, isso mude. "Atualmente, não há como fazer o público vir ao Centro só para ir ao cinema. É uma região que, à noite e nos finais de semana, fica vazia. E esses são os horários e os dias de maior movimento dos cinemas", diz.

"Acho que essa situação um dia vai mudar, mas ainda leva tempo. Talvez quando o Sesc 24 de Maio ficar pronto [a nova unidade do Sesc, localizada a apenas meio quarteirão do Dom José, tem inauguração prevista para 2012]. Aí, quem sabe, consigamos algum patrocínio. Por enquanto só dá pra manter as portas abertas com filmes de sexo."

Giscard comemora a participação no evento paulistano. "No ano passado, entraram 3.500 pessoas durante as 11 sessões que aconteceram durante a Virada."

Veja abaixo a programação dos cinemas do Centro de SP na Virada Cultural

Dom José (r. Dom José de Barros, 288)
Sábado, 18h10 - O Dia Depois de Amanhã (2004)
Sábado, 20h30 - Guerra dos Mundos (1953)
Sábado, 22h10 - O Dia em que a Terra Parou (1951)
Domingo, 0h - O Destino do Poseidon (1972)
Domingo, 02h10 - O Dia Seguinte (1983)
Domingo, 04h30 - Viagem ao Fundo do Mar (1961)
Domingo, 06h30 - Impacto Profundo (1998)
Domingo, 08h40 - Terremoto (1974)
Domingo, 11h - Aeroporto (1970)
Domingo, 13h30 - A Travessia de Cassandra (1976)
Domingo, 16h - Cloverfield (2008)
Domingo, 17h40 - Inferno na Torre (1974)

Windsor (av. Ipiranga, 974)
Sábado, 18h - Curta Mojica (3 Filmes)
Sábado, 20h - A Sina do Aventureiro
Sábado, 22h - Ritual dos Sádicos (O Despertar da Besta)
Domingo, 0h - À Meia-Noite Levarei Sua Alma
Domingo, 2h - Esta Noite Encarnarei no Teu Cadáver
Domingo, 4h - O Estranho Mundo de Zé do Caixão
Domingo, 6h - Finis Hominis
Domingo, 8h - Delírios de um Anormal
Domingo, 10h - Encarnação do Demônio
Domingo, 14h - Inferno Carnal
Domingo, 16h - A Estranha Hospedaria dos Prazeres
Domingo, 18h - Profeta da Fome

Cine Olido (r. Capitão Salomão, 211)
Sábado, 18h - Cannibal Ferox (1981)
Sábado, 20h - Mundo Canibal (1972)
Sábado, 22h - Zumbi Holocausto (1980)
Domingo, 0h - Cannibal Holocaust (1980)
Domingo, 2h - Dragão Vermelho (2003)
Domingo, 4h30 - O Silêncio dos Inocentes (1991)
Domingo, 6h30 - Hannibal (2001)
Domingo, 9h - A Máquina do Tempo (1960)
Domingo, 11h - Quadrilha dos Sádicos (1977)
Domingo, 13h - A Noite dos Mortos Vivos (1968)
Domingo, 15h - O Canibal (2006)
Domingo, 17h - Primitives (1980)

Palácio do Cinema (av. Rio Branco, 405)

Sala 1
Sábado, 18h - Um Dia em Nova Iorque (1949)
Sábado, 20h - Cabaret (1972)
Sábado, 22h10 - Hedwig - Rock, Amor e Traição (2001)
Domingo, 0h - The Big Gay Musical (2009)
Domingo, 1h40 - Were the World Mine (2008)
Domingo, 3h30 - Jesus Cristo Superstar (1973)
Domingo, 5h30 - Hair (1979)
Domingo, 7h40 - South Park — Maior, Melhor e Sem Cortes (1999)
Domingo, 9h30 - Heavy Metal — Universo em Fantasia (1981)
Domingo, 11h10 - Sita Sings the Blues (2008)
Domingo, 12h40 - Fanaa (2006)
Domingo, 16h - Eklavya (2007)
Domingo, 18h - English Babu Desi Mem

Sala 2
Sábado, 18h - As Sete Vampiras (1987)
Sábado, 20h - Pink Flamingos (1972)
Sábado, 22h - As Bruxas de Eastwick (1987)
Domingo, 0h - Dick Tracy (1990)
Domingo, 2h - Minha Mãe é uma Sereia (1990)
Domingo, 4h - O Guarda-Costas (1992)
Domingo, 6h15 - Quem é Essa Garota? (1987)
Domingo, 8h - Burlesque (2010)
Domingo, 10h - O Mágico Inesquecível (1978)
Domingo, 12h30 - Moonwalker (1988)
Domingo, 14h - Dreamgirls (2006)
Domingo, 16h30 - Gaga Mix
Domingo, 18h - Evita (1996)

    Leia tudo sobre: Virada Culturalcinema

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG