“La Source des femmes” mostra guerra dos sexos em sociedade machista

Filme, repleto de humor, esteve em competição no Festival de Cannes 2011

Valmir Moratelli, enviado a Manaus (AM) |

É definido como uma comédia, mas “La Source des femmes” (“A fonte das mulheres”, em português) não fica no riso fácil. Dirigido por Radu Mihaileanu, e estrelado por Leïla Bekhti e Hafsia Herzi, o longa franco-marroquino está na mostra competitiva do 8º Amazonas Film Festival, que chega ao fim na noite desta quarta-feira (9).

Siga o iG Cultura no Twitter

Situada em uma minúscula aldeia remota no norte da África, a história se concentra na rotina de mulheres que resolvem fazer uma greve de sexo para pressionar os maridos a construírem um poço de água. Sem isto, elas são obrigadas a fazer o trabalho forçando, indo buscar água no pé da montanha, distante do vilarejo. Cansadas da exploração, elas invertem o comando do jogo social. De coadjuvantes, passam a donas das rédeas.

Sem sexo, os homens da aldeia buscam, cada um ao seu modo, lidar com as tentativas de revolta dentro de seus lares. Enquanto isso, unidas em prol de uma causa comum, as mulheres se lamentam pelas consequências pelas quais devem passar para alcançar seus objetivos. A guerra dos sexos em um ambiente hostil a fragilidades, ao menos no filme, é vencida com doçura.

Leia também: "La Source des Femmes" fecha a competição de Cannes com alto astral e superficialidade

“La Source des femmes” esteve em competição no Festival de Cannes 2011 e foi muito bem recebido pelo público do Amazonas Film Festival. Ainda que tenha “A separação” como franco favorito na categoria longa estrangeiro, o candidato francês é o único que tem força para tirar do iraniano o prêmio maior.

Não só por mostrar as mulheres em uma posição pouco convencional em uma sociedade majoritariamente masculina, mas por tratar com certa leveza a aridez patriarcal de costumes machistas e violentos. Com bela música e sem pecar nas piadas, que surgem quase que sem querer no roteiro, o filme de Radu Mihaileanu também emociona na medida certa.

null

    Leia tudo sobre: Amazonas Film Festival

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG