Kathryn Bigelow começa a rodar na Índia filme sobre morte de Bin Laden

Ainda sem título, produção da diretora de "Guerra do Terror" usa norte do país como "dublê" do Paquistão

EFE |

A cineasta Kathryn Bigelow, a primeira mulher a ganhar um Oscar de melhor direção por "Guerra ao Terror", escolheu a cidade de Chandigarh e as regiões de Punjab e Rajastão, no norte da Índia, para rodar seu novo filme sobre a morte de Bin Laden no Paquistão .

Siga o iG Cultura no Twitter

De acordo com a imprensa local, a equipe da diretora norte-americana já começou a rodar algumas cenas ontem em Chandigarh, situada a cerca de 600 quilômetros da localidade paquistanesa de Abbottabad, onde o líder da Al Qaeda foi morto após uma ofensiva do Exército norte-americano, em maio de 2011.

AP
Kathryn Bigelow nas filmagens na Índia do longa sobre a morte de Bin Laden
As primeiras tomadas realizadas na cidade, que possui pouco menos do que um milhão de habitantes e foi planejada nos anos 1950 pelo arquiteto franco-suíço Le Corbusier, foram feitas em uma "dhaba" (restaurante) e em outras lojas do comércio da região.

Os lugares foram decorados com letreiros escritos em urdu, língua oficial do Paquistão, enquanto os tradicionais riquixá, aqueles tradicionais triciclos motorizados, foram pintados com as mesmas cores usadas no país vizinho.

Segundo fontes da equipe citadas pela imprensa local, Bigelow também já escolheu e definiu outros locais entre Punjab e Rajastão para serem usados em seu filme, que não é rodado no Paquistão por questões de segurança.

A morte de Bin Laden em uma operação unilateral dos EUA causou um grande mal-estar no Governo e exército do Paquistão e foi um dos principais fatores para a deterioração da relação bilateral entre os países no último ano.

Essa não é a primeira vez que a Índia, vizinha do Paquistão, é usada como cenário para um filme de Hollywood que aborda um acontecimento ocorrido em solo paquistanês. O mesmo já tinha ocorrido durante as filmagens de "O Preço da Coragem", que narra o sequestro e assassinato do jornalista Daniel Pearl, do Wall Street Journal.

Kathryn Bigelow ganhou o Oscar de melhor direção, o primeiro entregue a uma mulher, em 2010. Na ocasião, ela foi premiada pelo filme "Guerra ao Terror", um drama ambientado na Guerra do Iraque.

    Leia tudo sobre: Kathryn Bigelowcinemabin laden

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG