Instituto britânico lança campanha "adote um Hitchcock"

Internautas podem ajudam a recuperar primeiros filmes da carreira do cineasta

Reuters |

Divulgação
Alfred Hitchcock: filmografia em perigo
O Instituto Britânico de Cinema (BFI, na sigla em inglês) convocou a população a adotar um filme de Alfred Hitchcock numa tentativa de arrecadar um milhão de libras (1,5 milhão de dólares) necessárias para restaurar nove obras do mestre.

Uma contribuição de 5 mil libras, via o site www.bfi.org/saveafilm, renderá ao doador um crédito na telona, enquanto 100 mil libras são suficientes para restaurar um filme inteiro. Doações menores também são bem-vindas: 25 libras são o bastante para restaurar 50 centímetros de filme.

De acordo com o BFI, os primeiros filmes mudos de Hitchcock precisam de atenção urgente e são uma parte crucial da história cultural britânica. A lista de nove filmes do instituto inclui O Pensionista ( The Lodger ), aclamado como obra-prima no seu lançamento em 1926. Com as técnicas digitais, os negativos originais danificados poderão ser restaurados de forma significativa.

O diretor britânico, que morreu há 30 anos, é mais conhecido pelos thrillers de Hollywood, como Psicose e Um Corpo que Cai . Ele foi indicado cinco vezes para o Oscar de melhor diretor, mas nunca venceu o prêmio.

O BFI também promove uma busca nacional por 75 filmes faltantes e fez uma lista dos filmes "mais procurados". No topo, está The Mountain Eagle , de 1926. Esse foi um dos primeiros filmes dirigidos pelo cineasta e o único que se perdeu entre os mais de 50 longas dirigidos por ele.

The Mountain Eagle , algo como o "santo graal" para os fanáticos por Hitchcock, se passa no Kentucky e conta a história de uma jovem professora chamada Beatrice que é forçada a deixar o vilarejo onde vive.

    Leia tudo sobre: Alfred Hitchcock

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG