Filmes infantis atraem cineastas sérios como Martin Scorsese

Conheça exemplos de diretores que trocaram a violência por histórias feitas para agradar a todas as idades

iG São Paulo |

Divulgação
"A Invenção de Hugo Cabret": censura livre
Gângsteres, muitos gângsteres, um taxista maluco, psicóticos presos numa ilha, um boxeador desequilibrado. Martin Scorsese realmente não é um cineasta com gosto por personagens fáceis. Surpreende, por isso, que perto dos 70 anos ele tenha feito um filme censura livre como "A Invenção de Hugo Cabret" , indicado em 11 categorias ao Oscar 2012 .

Scorsese não está sozinho: o cinema está cheio de diretores, digamos, sérios que surpreendem ao encabeçar projetos infantis.

Acesse o especial Oscar

Um bom exemplo é o australiano George Miller. Conhecido pela série apocalíptica "Mad Max" e pelo dramalhão "Óleo de Lorenzo", ninguém esperava que Miller fizesse uma filme família como "Babe - O Porquinho Atrapalhado (95). Roteirista e produtor do primeiro longa, coube a ele dirigir a sequência sobre o suíno falante, "Babe - O Porquinho Atrapalhado na Cidade" (98), embora a carreira do anterior tenha sido mais bem-sucedida.

Robert Rodriguez vai pelo mesmo caminho. Por trás de filmes de ação sanguinolentos como "A Balada do Pistoleiro" e "Um Drink no Inferno", o amigo de Quentin Tarantino inaugurou uma série específica para as crianças: "Pequenos Espiões", sobre os filhos de um casal de agentes secretos, já rendeu quatro longas-metragens e se mostrou um sucesso entre seu público-alvo. Não satisfeito, Rodriguez ainda seguiu os conselhos do filho e um outro filme, "As Aventuras de Sharkboy e Lavagirl", sem o mesmo sucesso.

Infográfico: Analise os indicados, vote nos seus preferidos e veja suas escolhas no pôster

O Brasil também tem sua representante nesse grupo. Depois de começar a carreira com o pé direito em 1980 com "Gaijin - Os Caminhos da Liberdade", drama sobre a imigração japonesa premiado em Gramado e até em Cannes, Tizuka Yamasaki se mostrou a preferida dos astros infantis da rede Globo. Dirigiu Renato Aragão em "O Noviço Rebelde", mas foi com Xuxa que iniciou sua parceria mais duradoura, com filmes como "Lua de Cristal", "Popstar" e "Xuxa em O Mistério de Feiurinha".

Conheça na galeria abaixo outros cineastas que seguiram o mesmo caminho.

    Leia tudo sobre: cinemahugo cabret

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG