Filmes, debates e shows são opções paralelas para festa em Paraty

PARATY ¿ Nem só da programação principal vive a Flip. Em sua sétima edição, a festa literária oferece uma série de opções paralelas já consolidadas, seja para entreter os visitantes que ficaram sem ingressos na mão ou os curiosos por algo diferente na cidade histórica. Uma das novidades é a criação da FlipZona, derivada da Flipinha, que será dedicada a jovens e adolescentes.

Redação |

Divulgação

Francis Hime: show na Tenda dos Autores

A maioria das atividades será realizada no reformado Cine Teatro Paraty, na Praça da Matriz, que sediou em 2008 o 1º Festival Internacional de Cinema de Paraty. Estão programadas projeções de filmes, animações, bate-papos com convidados como Marcelos Tas e os quadrinistas Fábio Moon e Gabriel Bá e oficinas de produção e edição de áudio e vídeo, em especial a de "Docudrama", ministrada por Paulo Maia e Marcos Reis. Assim como a Flipinha, a ideia é que a iniciativa renda frutos e seja desenvolvida ao longo de todo o ano escolar na rede de ensino local.

Além do show de abertura, a cargo de Romulo Fróes e Adriana Calcanhotto, outro grande nome da música brasileira subirá nos palcos da Flip. Francis e Olivia Hime tomam o lugar dos autores no palco da tenda principal, na noite de sexta-feira, e se apresentam em homenagem a Manoel Bandeira, com ingressos a R$ 30. No repertório, músicas criadas por Tom Jobim, Milton Nascimento, Gilberto Gil e Dorival Caymmi, entre outros. A estrela local Luis Perequê, por sua vez, mostra aos visitantes o show "Eu, brasileiro" na Casa de Cultura, agendado para a noite de quinta-feira, com entrada franca.

Reprodução

Jon Lee Anderson, autor de "Che Guevara"

Outro braço da programação está na Casa da Cultura de Paraty. Além de diversos eventos relacionados ao homenageado Manoel Bandeira, inclusive uma oficina literária de poesia, são destaques os debates com autores e cineastas. A grande estrela deste ano é o jornalista Jon Lee Anderson, que dedicou boa parte da carreira à cobertura de eventos no Oriente Médio, Cuba e América Latina e é autor da celebrada "Che Guevara: uma biografia", obra hercúlea sobre o líder revolucionário. O autor conversa sobre o trabalho na manhã de sábado, às 10h30.

Dois franceses também devem chamar a atenção, ambos na quinta-feira. Autor de "O Potencial Erótico de Minha Mulher", David Foenkinos, descrito pelo Le Monde como "cômico depressivo", usa o humor para abordar temas sérios. Na mesma linha, o escritor Ollivier Pourriol opta por tratar clássicos da filosofia através de pérolas do cinema pop, como "Blade Runner", "Matrix" e "X-Men".

Diretor e roteirista do filme "Terra e Cinzas", o afegão Atiq Rahimi participa às 21h de sexta-feira de uma mesa redonda sobre a produção de roteiros que recusam fórmulas na indústria cinematográfica. Além disso, também haverá a oportunidade de assistir em primeira mão à pre-estreia, às 19h de sábado, do filme "Todo Mundo Tem Problemas Sexuais", do incansável diretor e roteirista Domingos de Oliveira.

A Off Flip 2009, realizada com independência da programação oficial, oferecendo shows, sessões de autógrafos, bate papos e leituras, vai abrigar a ousada 1ª Conversa Lésbica Literária de Paraty. Autoras como Lúcia Facco e Karina Dias, com obras dirigidas ao público gay feminino, vão abordar o tema no debate, agendado para o sábado. Outra atração, mas na quinta-feira, é a oportunidade de conferir a nova faceta de Adriana Calcanhotto: a cantora autografa seu livro "Saga Lusa", publicado no ano passado, no Espaço Santa Trindade.

Leia mais sobre: Flip

    Leia tudo sobre: flip

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG