Filme de Anderson Silva seduz fãs e esquece leigos do UFC

Documentário mostra os bastidores da emblemática luta entre o brasileiro e o norte-americano Chael Sonnen

Rodrigo Farah, iG São Paulo |

É inegável que Anderson Silva está assumindo o posto de novo ícone do esporte nacional apoiado pela explosão do UFC no Brasil. Mas se você ainda não é um grande fã do “Spider” ou da modalidade, poderá ficar perdido no filme do lutador. O documentário “Anderson Silva: Como Água” estreia nos cinemas do país nesta sexta-feira (dia 16) com conteúdo voltado exclusivamente para os aficionados do MMA.

Divulgação
O lutador brasileiro em cena de 'Anderson Silva: Como Água'

Em vez de realizar uma breve introdução do esporte aos leigos, o filme dirigido pelo norte-americano Pablo Croce vai direto ao assunto. Eleva o status do campeão dos médios do UFC nos instantes iniciais e já começa a mostrar os bastidores do lutador em um momento muito específico da sua carreira: o combate contra o arqui-inimigo Chael Sonnen.

Leia mais: "Anderson x Sonnen tem 90% de chances de ser no Rio", diz Dana White

Ou seja, aqueles que procuram conhecer um pouco mais do histórico de Anderson Silva e sobre como ele chegou ao topo irão se decepcionar. O documentário revela o caminho trilhado pelo “Aranha” nos treinos somente para o confronto e nada mais.

Divulgação
Anderson Silva no documentário
Siga o iG Cultura no Twitter

O longa acompanha o atleta nos meses que antecederam o duelo de agosto de 2010. Na época, Anderson sofria forte pressão do UFC e de parte dos fãs. Ele era duramente criticado, principalmente por abusar da falta de interesse durante as lutas – algo feito com desdém por conta do nível baixo de seus adversários.

Até que surge a figura de Chael Sonnen, tratado no documentário como uma espécie de “supervilão”. O personagem mais polêmico da história do UFC realmente abusa das provocações humilhando o brasileiro da melhor forma que pode – ele rebaixa Anderson Silva ao máximo, além de criticar os amigos do rival e até mesmo o Brasil.

“Ele precisa parar de falar e treinar mais”, afirmou Anderson ao comentar o filme. “Achei esse projeto muito bacana, pois mostra um lado que poucos conhecem”, completou o campeão lembrando as imagens gravadas ao lado de seus familiares.

O documentário termina logo após o aguardado combate entre os dois lutadores e exclui os importantes momentos da carreira de Anderson que sucederam o duelo: a vitória sobre o compatriota Vitor Belfort e o protagonismo no UFC Rio, que colocou o atleta em um novo patamar de popularidade.

Leia também: Filme eleva Anderson Silva a herói contra 'supervilão' Sonnen

Mesmo que não seja fã, o espectador poderá se sensibilizar com o lado humano e o poder de superação de Anderson Silva mostrado no filme. Mas com certeza o longa deve agradar mais aos torcedores de MMA, que encontrarão no documentário um aquecimento perfeito para a revanche entre os dois, a ser travada em junho deste ano.

null

    Leia tudo sobre: Anderson Silva: Como ÁguacinemaUFCMMAluta

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG