Filme com Hilary Swank é alvo de críticas antes da estreia

Longa retrata o assassinato de uma mulher nos EUA em 1980 e a luta de uma advogada para inocentar o irmão

Reuters |

Divulgação
Cena do filme "Conviction"
Parentes de uma vítima de assassinato representada no recém-lançado filme "Conviction" criticaram duramente na quinta-feira a atriz Hilary Swank e os produtores, duvidando de seus princípios morais por não terem consultado a família sobre a realização da obra.

A queixa surgiu apenas um dia antes da estreia de "Conviction" nos cinemas dos Estados Unidos. O filme conta como Betty Anne Waters, uma trabalhadora e mãe, interpretada por Swank, entra numa faculdade de direito e, então, utiliza testes de DNA para obter a libertação de seu irmão, Kenneth Waters, da cadeia.

O roteiro se baseia na história verdadeira de Waters e do irmão dela, condenado pelo assassinato de Katharina Brow, em 1980. Brow, mãe de duas crianças, foi encontrada morta em sua casa - um trailer - com mais de 30 ferimentos de faca. Kenneth Waters foi condenado em 1983 pelo assassinato e libertado 18 anos depois.

Por meio de sua advogada, Gloria Allred, Melrose Brow e Charlie Brow - os filhos de Katharina Brow -, disseram que Swank e os produtores do filme tinham a obrigação moral de se encontrar com eles antes ou durante a realização da fita.

"Nossa família está sendo forçada a reviver a memória de um crime horroroso", disse Melrose Brow a repórteres em uma entrevista à imprensa no escritório da advogada, em Los Angeles.

Brow afirmou que ela e o irmão queriam saber se sua mãe seria mostrada como a adorável mãe e avó que era e se o filme vai mostrar a reconstituição do assassinato para milhões de telespectadores.

"Os produtores do filme, incluindo a senhora Swank, nunca tiveram a preocupação de contatar a família", disse Allred. "Eles têm a obrigação legal de fazer isso? Podemos discutir isso. Eles têm a obrigação moral? Nós dizemos que sim", acrescentou a advogada.

Os Brows disseram não ter visto o filme, e Allred solicitou uma "sessão privada" para a família.

"Conviction" não traz uma reconstituição do assassinato e se concentra principalmente nos esforços de Swank de se tornar uma advogada qualificada, sua devoção ao irmão e seu trabalho no Projeto Inocência, que tem por objetivo libertar prisioneiros condenados por engano.

Numa exibição em Nova York, na quarta-feira, Betty Anne Waters falou para uma plateia ao lado do diretor Tony Goldwyn e dos produtores. Disse que o filme não tem nada de inconsistente em relação aos fatos reais.

Goldwyn declarou então que os produtores consultaram amplamente Waters, mas ele não mencionou nenhuma vez a família Brow, que não é representada no filme.

A atriz Hilary Swank, a produtora Pantheon Entertainment e seu distribuidor, a Fox Searchlight - uma divisão do estúdio 20th Century Fox -, não se manifestaram sobre a queixa dos Brows.

    Leia tudo sobre: Conviction

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG