Festival de Cinema de Veneza promete mais força em 2009

VENEZA ¿ O Lido respira. A ilha estreita e comprida que abriga o Festival de Veneza quase afundou no ano passado, com uma seleção salva da tragédia total apenas em alguns raros momentos e nos últimos minutos, por ¿O Lutador¿. O evento vem sendo pressionado pela concorrência cada vez maior de Toronto, que começa quando Veneza ainda não terminou. Mas, em 2009, o diretor artístico Marco Müller e o diretor da Biennale, Paolo Baratta, parecem ter acordado. E o Festival de Veneza, que acontece entre 02 e 12 de setembro, promete não apenas uma série de mudanças estruturais, com a construção de um novo Palazzo del Cinema, mas com um line-up bem mais forte.

Mariane Morisawa, enviada especial a Veneza |

Divulgação

Viggo Mortensen estrela o esperado "The Road", baseado na obra de Cormac McCarthy

Na competição desta 66ª edição, estão grandes nomes como Jacques Rivette (36 Vues Du Pic Saint Loup) e Werner Herzog (Bad Lieutenant: Port of Call New Orleans) e cineastas franceses consagrados, caso de Claire Denis (White Material) e Patrice Chéreau (Persécution). Há ainda provocadores contumazes, como Michael Moore, que volta com um quadro geral sobre a economia mundial em Capitalism: A Love Story, e Todd Solondz, com a continuação de Felicidade, intitulada Life During Wartime.

O alemão de ascendência turca Fatih Akin, diretor dos fortes Contra a Parede e Do Outro Lado, vem com um longa-metragem descrito como uma comédia, chamado Soul Kitchen. O veterano do terror George A. Romero traz seus zumbis em Survival of the Dead, e ainda existe espaço para uma adaptação de um romance apocalíptico do badalado Cormac McCarthy (Onde os Fracos Não Têm Vez), The Road, dirigido por John Hillcoat. A disputa pelo Leão de Ouro conta também com dois grandes nomes de outras áreas que debutam na direção de longas-metragens: o estilista Tom Ford (A Single Man) e a artista plástica Shirin Neshat (Women without Men).

A predileção de Marco Müller pelo Oriente se faz notar com Ahasin Wetei, dirigido por Vimukthi Jayasundara, de Sri Lanka, com o japonês Tetsuo The Bullet Man, de Shinya Tsukamoto, com a co-produção China-Taiwan-Hong Kong Lei Wangzi, de Yonfan, e com a co-produção China-Hong Kong Yi Ngoy, de Pou-Soi Cheang. A Itália, como não poderia deixar de ser, também aparece forte. Baarìa, de Giuseppe Tornatore, diretor de Cinema Paradiso e Malèna, é o primeiro italiano a abrir o Festival de Veneza em duas décadas. Ele tem como seus concorrentes os conterrâneos Michele Placido, com Il Grande Sogno, Giuseppe Capotondi, com La Doppia Ora, e Francesca Comencini, diretora de Lo Spazio Bianco.

Reuters

Público passa em frente ao Palácio do Cinema, onde acontecem as sessões de gala

Outra invenção do festival neste ano é a presença de um filme surpresa entre os competidores, a ser revelado na próxima sexta-feira (04). Quem vai ter a missão de julgar os 24 longas-metragens é Ang Lee, duas vezes vencedor do Leão de Ouro (por O Segredo de Brokeback Mountain e Desejo e Perigo) e presidente do júri formado pela atriz francesa Sandrine Bonnaire, a diretora italiana Liliana Cavani, o diretor americano Joe Dante, o roteirista indiano Anurag Kashyap, o cantor e compositor italiano Luciano Ligabue e o roteirista e diretor russo Sergei Bodrov.

Divulgação

Matt Damon em "O Informante"

Fora de competição, o Lido vai assistir a um desfile de estrelas e de mais controvérsia. O Desinformante!, de Steven Soderbergh, traz Matt Damon no papel de um atrapalhado executivo que se mete a espião e denuncia a empresa onde trabalha. Vai na mesma linha do humor negro The Men Who Stare at Goats, de Grant Heslov, estrelado por George Clooney, um militar de uma divisão destinada a pesquisar o uso na guerra de pessoas com habilidades mentais especiais ¿ a história é baseada em fatos reais. O superpolêmico Oliver Stone foi à Venezuela falar com Hugo Chávez e lança South of the Border, e a iraniana Hana Makhmalbaf, filha de Mohsen e irmã de Samira, mostra Green Days, sobre a resistência feminina jovem no Irã.

O Brasil ficou de fora da disputa pelo Leão de Ouro, mas comparece duplamente na principal seção paralela, Horizontes, que também oferece prêmios e é destinada a projetos mais experimentais. Viajo Porque Preciso, Volto Porque Te Amo é mais uma colaboração do pernambucano Marcelo Gomes (Cinema, Aspirinas e Urubus) com o cearense Karim Aïnouz (Madame Satã e O Céu de Suely) ¿ os dois frequentemente escrevem juntos seus roteiros. O longa-metragem acompanha a jornada de um homem pelo sertão nordestino. O premiado diretor teatral Felipe Hirsch estreia na direção, ao lado de Daniela Thomas, em Insolação. E o curta-metragem O Teu Sorriso, de Pedro Freire, participa da competição Corto Cortissimo.

O brasileiro Walter Salles vai ser homenageado com o prêmio Robert Bresson, a ser entregue na sexta-feira (04). O Leão de Ouro pela carreira vai para John Lasseter e sua Pixar, o estúdio que revolucionou a animação mundial.

Conheça os filmes selecionados para as principais mostras do Festival de Veneza 2009:

Mostra competitiva
"Baaria", de Giuseppe Tornatore (Itália)
"Soul Kitchen", de Fatih Akin (Alemanha)
"La Doppia Ora", de Giuseppe Capotondi (Itália)
"Accident", de Cheang Pou-Soi (China/ Hong Kong)
"Persecution", de Patrice Chereau (França)
"Lo Spazio Bianco", de Françasca Comencini (Itália)
"White Material", de Claire Denis (França)
"Mr. Nobody", de Jaco van Dormael (França)
"A Single Man", de Tom Ford (EUA)
"Lourdes", de Jessica Hausner (Áustria)
"Bad Lieutenant: Port of Call New Orleans", de Werner Herzog (EUA)
"The Road", de John Hillcoat (EUA)
"Between Two Worlds", de Vimukthi Jayasundara (Sri Lanka)
"The Traveller", de Ahmed Maher (Egito)
"Lebanon", de Samuel Maoz (Israel)
"Capitalism: A Love Story", de Michael Moore (EUA)
"Women Without Men", de Shirin Neshat (Alemanha)
"Il Grande Sogno", de Michele Placido (Itália)
"36 vues du Pic Saint Loup", de Jacques Rivette (França)
"Survival of the Dead", de George Romero (EUA)
"Life During Wartime", de Todd Solondz (EUA)
"Tetsuo The Bullet Man", de Shinya Tsukamoto (Japão)
"Prince of Tears", de Yonfan (Hong Kong)

Divulgação

Nicolas Cage em "Bad Lieutenant", nova investida de Werner Herzog em Hollywood

Fora de competição
"REC 2", de Jaume Balaguero, Paco Plaza (Espanha)
"Chengdu, I Love You", de Fruit Chan, Cui Jian (China)
"The Hole", de Joe Dante (EUA)
"The Men Who Stare at Goats", de Grant Heslov (EUA)
"Scheherazade, Tell Me a Story", de Yousry Nasrallah (Egito)
"Yona Yona Penguin", de Rintaro (Japão)
"The Informant!", de Steven Soderbergh (EUA)
"Napoli Napoli Napoli", de Abel Ferrara (Itália)
"Anni Luce", de Françasco Maselli (Itália)
"L'oro di Cuba", de Giuliano Montaldo (Itália)
"Prove per una tragedia siciliana", de John Turturro, Roman Paska (Itália)
"South of the Border", de Oliver Stone (EUA)

Mostra Horizontes
"Françasca", de Bobby Paunescu (Romênia)
"One-Zero", de Kamla Abou Zekri (Egito)
"Buried Secrets", de Raja Amari (Tunísia)
"Tender Parasites", de Christian Becker e Oliver Schwabe (Alemanha)
"Adrift", de Bui Thac Chuyen (Vietnã)
"Crush", de Petr Buslov e outros (Rússia)
"Repo Chick", de Alex Cox (EUA)
"Engkwentro", de Pepe Diokno (Filipinas)
"The Man's Woman and Other Stories", de Amit Dutta (Índia)
"Paraiso", de Hector Galvez (Peru)
"Io sono l'amore", de Luca Guadagnino (Itália)
"Cow", de Guan Hu (China)
"Judge", de Liu Jie (China)
"Pepperminta", de Pipilotti Rist (Suíça)
"Tris di donne e abiti nunziali", de Martina Gedeck (Itália)
"Insolação", de Daniela Thomas e Felipe Hirsch (Brasil)
"1428", de Du Haibin (China)
"Viajo Porque Preciso, Volto Porque Te Amo", de Marcelo Gomes e Karim Ainouz (Brasil)
"Once Upon A Time Proletarian: 12 Tales of a Country", de Guo Xiaolu (China)
"Villalobos", de Romuald Karmakar (Alemanha)
"Il colore delle parole", de Marco Simon Puccioni (Itália)
"The One All Alone", de Frank Scheffer (Holanda)
"Toto", de Peter Schreiner (Áustria)

Leias as últimas notícias do Festival de Veneza

    Leia tudo sobre: festival de veneza

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG