Fantasia masculina dá margem para "Passe Livre"

Irmãos Farrelly indecisos entre comédia familiar e piadas que fizeram sua fama

Marco Tomazzoni, iG São Paulo |

Divulgação
Jason Sudeikis e Owen Wilson em "Passe Livre": quarentões ganham uma semana de folga no casamento
A premissa de "Passe Livre", dirigido pelos irmãos Farrelly, parece perfeita para aquele americano médio, casado, fora de forma, que vive tendo sonhos eróticos com as vizinhas mais jovens ou a babá dos filhos. É a ilusão de que, se ele pudesse escapar dessa prisão sem grades, ainda estaria solteiro, na ativa, perpetuando sua glória de conquistador juvenil. Eis, então, a oportunidade: os personagens de Owen Wilson e Jason Sudeikis ganham uma semana de folga do casamento para fazerem o que quiserem.

Nem é preciso dizer que as coisas não acontecem como eles imaginavam porque, do contrário, não haveria comédia para vender. Rick (Wilson) é pai de duas crianças pequenas, amoroso, bonachão e compreensivo com a mulher, Maggie (Jenna Fischer). Fred (Sudeikis, do programa "Saturday Night Live"), seu melhor amigo, é o camarada sem noção, com sexualidade à flor da pele e marido da bela Grace (Christina Applegate). Os dois lembram das maravilhas do tempo de colégio, quando se davam bem com as garotas e podiam ter sexo praticamente na hora que quisessem. "Não incomoda você que todos os sonhos de nossas mulheres se tornaram realidade e os nossos não?", diz um deles, garantindo que o que elas sempre imaginaram quando crianças era se tornarem mães e pilotar o último modelo de fogão.

A ideia machista é típica de Peter e Bobby Farrelly, famosos justamente por fazer humor com o politicamente incorreto, ou mais ainda pelo choque gratuito, não raro a escatologia – é só lembrar de "Debi e Lóide", "Quem Vai Ficar com Mary?" e "Eu, Eu Mesmo e Irene", seus maiores sucessos, todos há mais de uma década. Agora, eles próprios casados, quarentões e pais de família, os diretores quiseram fazer uma farsa sobre as frustrações do homem de meia idade, ofuscado pelas mulheres, todas maduras, bonitas, sensatas. O mundo masculino é muito mais raso e primal do que a complexidade feminina.

Divulgação
A dupla em plena caçada... no fliperama
Na trama, a gota d'água acontece quando uma das esposas escuta sem querer as conversas na mesa de jogo de uma noite só para homens e perde a paciência: decide dar um "passe livre" de uma semana para o marido, um "vale-night" estendido, para que eles percam suas fantasias adolescentes e voltem conformados à pacata vida de casados, na teoria sem peso na consciência por eventuais aventuras extraconjugais. Rick e Fred comemoram como nunca, mas logo percebem que conquistar alguém não é tão fácil quanto eles esperavam, o que dá margem para piadas desses caras deslocados no tempo, sem jeito, com tendência ao mau gosto e camisas floridas.

A questão é que os Farrelly não são tão subversivos quanto eram, e faz tempo. Em "Passe Livre", não conseguem se decidir entre as bizarrices que o público espera deles e uma comédia com fundo familiar, de mensagem edificante. É como se a doçura pincelada em "O Amor É Cego" (2001), com Jack Black e Gwyneth Paltrow, viesse à tona exarcebada, sem deixar de lado a graça com fezes, psicopatia, masturbação e nudez frontal masculina (!) – não é preciso se esforçar para perceber que esse dois mundos não combinam lá muito bem, nem os públicos.

Nessa indecisão, O saldo é um híbrido que fica no meio do caminho dos dois lados e não chega a lugar nenhum. Seria injustiça dizer que "Passe Livre" não diverte, em especial os amigos que acompanham a dupla principal só para ver o que os dois iam aprontar (embora a empatia por Wilson e Sudeikis seja nula), entre eles o inglês Stephen Merchant, parceiro de Ricky Gervais. Entristece, no entanto, assistir aos Farrelly perdidos e domados, fazendo um filme com coisas típicas da franquia "Vovó... Zona". A má fase, verdade, não é de hoje. Ao que parece, ainda demora ou chegou para ficar.

Assista ao trailer de "Passe Livre":

Omelete: Veja a entrevista com Owen Wilson e Jason Sudeikis

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG