Tetsuo dá enjoo - Cinema - iG" /

Exibido na competição, japonês Tetsuo dá enjoo

VENEZA ¿ ¿A maior parte das pessoas que sofreram com a Segunda Guerra Mundial já morreram. Então hoje temos violência, porque ninguém mais tem medo de morrer e de viver. Mas ela não deveria existir.¿

Mariane Morisawa, enviada especial a Veneza |

Reprodução
Para mim, a violência sempre foi uma coisa imaginária. Moro em Tóquio, uma cidade pacífica. Mas agora tem havido muitos episódios de violência, o que nos leva, de certa forma, a um sentimento de guerra. Acho que o ser humano tem desejo de violência e ela pode aparecer num filme, mas deveria ficar longe da nossa vida cotidiana.

Pelas falas do diretor japonês Shinya Tsukamoto na coletiva de imprensa, no início da tarde deste sábado, parecia que Tetsuo, The Bullet Man (Tetsuo, o homem bala), terceira aventura do personagem, podia ser interessante. É uma história cyber punk sobre um americano, mestiço de japonês, que pouco a pouco vai virando um ciborgue.

O problema é que os diálogos, em inglês, são muito fracos e didáticos, e a câmera não pára de se mexer um minuto. Chega a dar enjoo. Melhor quem tem labirintite ficar longe do filme.

Leia as últimas notícias do Festival de Veneza

    Leia tudo sobre: festival de veneza

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG