Em vídeo exclusivo, Lars Von Trier fala de "Melancolia"

Banido de Cannes, diretor dinamarquês comenta o filme, que chega ao Brasil em 5 de agosto: "só consigo escrever sobre mim mesmo"

iG São Paulo |

Banido do Festival de Cannes depois de um comentário desengonçado e sem graça sobre o nazismo, o diretor Lars Von Trier acabou ofuscando "Melancolia" , seu filme-catástrofe exibido na competição e que saiu com um prêmio de melhor atriz para Kirsten Dunst . Com estreia no Brasil marcada para a próxima sexta-feira (05), o cineasta dinamarquês, polêmico desde sempre, fala num vídeo exclusivo do iG sobre o longa-metragem: "Quando escrevo, só consigo escrever sobre mim mesmo", revela.

Von Trier se refere à personagem de Dunst, Justine, que começa a história se casando com Alexander Skarsgård (da série "True Blood") para em seguida mergulhar numa depressão profunda. O diretor já havia passado por uma crise da doença quando escreveu seu filme anterior, "Anticristo" , recebido com muita polêmica em Cannes em 2009. Quanto à experiência no set, Von Trier explica que não se importa de reviver o passado. "De certa forma, é revigorante fazer um filme sobre algo ruim."

No vídeo, ele gagueja, gesticula e às vezes parece até tremer, com um riso nervoso e a tatuagem de "fuck", nos dedos, à mostra. O cinesta ainda explica na entrevista a relação de seu trabalho com os filmes-catástrofes tradicionais, James Bond, fala do clima nas filmagens e do tom que "Melancolia" ganhou ao final. "Acho que tentei fazer um filme romântico, só tenho medo de ter dado muito certo", confessa. "Eu devia ter colocado, não sei, coisas mais brutais." Assista abaixo:

null

    Leia tudo sobre: melaconlialars von triercinemakirsten dunst

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG