Ninho Vazio , volta com tragicomédia" / Ninho Vazio , volta com tragicomédia" /

Daniel Burman fala de laços com Uruguai em Dois Irmãos

Diretor argentino, o mesmo de Ninho Vazio , volta com tragicomédia

Sandra Silva, especial para o iG |

Sandra Silva
O diretor argentino Daniel Burman
A tragicomédia dos irmãos Susana (Graciela Borges) e Marcos (Antonio Gasalia), novo filme do diretor argentino Daniel Burman que conquistou o público na Argentina e tem estreia prevista para 18 de junho na Espanha, é um pouco também a história da Argentina e Uruguai. Ainda inédito no Brasil, Dois Irmãos ( Dos Hermanos ) mostra os dilemas de irmãos argentinos na faixa etária dos 60 anos que decidem comprar uma casa num pequeno povoado do Uruguai após a morte da matriarca da família.

Adaptado do livro Vila Llaura , do escritor e também roteirista Sergio Dubcovsky (e irmão do sócio de Daniel Burman, o produtor Diego dubcovsky), o longa foi filmado na Argentina e no balneário de Carmelo (Uruguai). “Em Dois Irmãos , há um vínculo dos dois países tal como o dos irmãos. Às vezes, unidos por um rio, às vezes separados por um rio. Este rio (diz o diretor Burman, referindo-se ao Rio da Prata) fala muito da história e de política dos dois países”.

O Brasil também aparece em cena pitoresca, quando as personagens Marcos e Susana escondem na bolsa pães de queijo, cacho de bananas e até garrafa de espumante, ao saírem de um coquetel brasileiro oferecido em Buenos Aires.

Mais uma vez, Burman se aprofunda em questões da família como já havia feito no último filme, Ninho Vazio , que retrata casal tentando reinventar a vida, depois de muitos anos de casados e de verem os filhos já crescidos. “Em Dois Irmãos , ninguém é tão mau ou ruim. A culpa de abandonar e ser abandonado é uma relação dialética onde nenhum dos dois é vitima. Entre amor e insultos, há algumas coisas nessa família que não devem ser verbalizadas e quando a personagem Susana faz isso, até ajuda, afinal faz algo bom para o irmão” afirma Burman, durante lançamento do longa na Espanha.

A protagonista de Dois Irmãos , Graciela Borges, também veio à Espanha para o lançamento. Emocionada e cansada das recentes viagens, a diva do cinema argentino conta que a experiência de filmar com Burman trouxe muitas recordações.

A atriz conta que perdeu gente querida que faleceu nos últimos dois ou três meses. E conclui, com elogios a Burman. “É um garoto adorável com quem eu queria filmar há muito tempo. Falar é uma alegria mas não é tão fácil. O diretor trabalha com o digital, a tecnologia, e o ator, com emoções. Eu não trabalho muito com a cabeça mas uma parte mais profunda. E fluiu isso no filme, não custou muito”.

Inspirado pela relação da Argentina com os vizinhos, o jovem diretor argentino confirmou ao iG que tem projeto de filmar no Brasil, quando saiu da rápida entrevista coletiva concedida em Barcelona. No entanto não deu mais detalhes. Em Madri, no dia anterior, Burman já havia anunciado que o músico uruguaio Jorge Drexler terá participação no próximo filme como ator.

    Leia tudo sobre: Daniel Burman

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG