VENEZA ¿ A associação de críticos internacionais (Fipresci) escolheu o austríaco Lourdes, de Jessica Hausner, como o melhor filme da competição do 66º Festival de Veneza.

Divulgação

"Lourdes", de Jessica Hausner, conquistou prêmio por tratar de tema raro no cinema

"De um modo magistral, alcançando um equilíbrio delicado entre o cotidiano e a magia, o filme surpreende do início ao fim com sua aproximação inesperada e original de um tema que é raramente o foco no cinema", justificou a associação.

No filme, Sylvie Testud é uma jovem mulher que sofre de esclerose múltipla e vai ao santuário de Lourdes, mesmo sem ser exatamente uma pessoa de fé.

Entre os filmes da seção Horizontes e da Semana da Crítica, a Fipresci elegeu o vietnamita Choi Voi, de Bui Thac Chuyen.

"O júri ficou impressionado pela maturidade emocional e cinematográfica deste filme. Com grande sutileza e um ritmo tranqüilo, ele foca no desenvolvimento sexual e emocional dos personagens num país que primeiramente e principalmente valoriza os laços familiares tradicionais".

Leia as últimas notícias do Festival de Veneza

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.