"Corações Sujos" é ovacionado no Festival de Cinema de Montreal

Filme de Vicente Amorim aborda tema polêmico de japoneses que se negavam a acreditar que o Japão perdeu a 2ª Guerra Mundial

iG São Paulo com EFE |

O filme brasileiro "Corações Sujos" foi ovacionado neste domingo (21) em sua estreia internacional no Festival de Cinema de Montreal. O longa de Vicente Amorim retrata como a comunidade de imigrantes japoneses no Brasil se negou a acreditar que seu país de origem havia perdido a 2ª Guerra Mundial.

Divulgação
"Corações Sujos" trata de tema polêmico em comunidade japonesa
"Realmente é um episódio não muito conhecido ou que pelo menos não era tanto até o lançamento do livro que deu origem ao filme", declarou o diretor na entrevista coletiva. O filme foi baseado na obra homônima de Fernando Morais, lançada pela Companhia das Letras em 2000.

Siga o iG Cultura no Twitter

Entre 1945 e 1946, parte dos imigrantes japoneses no Brasil, que abrigava então a maior comunidade japonesa do mundo, se negou a aceitar que seu país tinha perdido a guerra. Alguns deles se organizaram para assassinar os "corações sujos", como chamavam os compatriotas que aceitaram a derrota.

Em nome da verdade e da honra japonesa, estes grupos manipularam informação, ameaçaram seus próprios vizinhos e mataram muitos deles; tudo para negar o que era um segredo: que o imperador Hiroito era mortal e tinha perdido a guerra, embora fosse a primeira derrota de sua vida.

Para Amorim, que conquistou a crítica internacional em 2008 com "Um Homem Bom", o tema é "muito controverso" dentro da comunidade japonesa do Brasil. "As pessoas mais velhas, que rondam os 80 anos, não tocam no assunto. Já os jovens se interessam mais em saber o que aconteceu com a sua comunidade há meio século", acrescentou o cineasta.

"Corações Sujos" só foi exibido uma vez antes de Montreal, no festival brasileiro de Paulínia, pois Amorim ainda não sabe como o público brasileiro e, sobretudo, a comunidade japonesa do país, vai receber o longa. "A reação das pessoas que o assistiram em Paulínia foi incrível, mas nos festivais é difícil imaginar qual será a reação do grande público quando o filme chegar aos cinemas", reconheceu o diretor.

Cerca de 50 produções representam o cinema latino nesta edição do Festival de Montreal, e duas delas competirão na seção oficial de longas-metragens: a espanhola "5 metros cuadrados" e a brasileira "Corações Sujos", de Vicente Amorim, único latino-americano na seção. O festival vai exibir 383 produções de mais de 70 países até o dia 28 e reafirma a intenção de se manter afastado dos holofotes de Hollywood e, por outro lado, de impulsionar o cinema independente. 

    Leia tudo sobre: festival de montrealcorações sujos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG