Cópia restaurada de "Limite", de Mário Peixoto, ganha projeção com trilha ao vivo

Considerado um dos melhores filmes mudos da história, longa ganha debate e acompanhamento com participação de Naná Vasconcelos

iG São Paulo |

Divulgação
Imagem de "Limite" (1931), de Mário Peixoto
Pouco conhecido no país, "Limite" é um dos filmes brasileiros mais celebrados no exterior. Lançado em 1931, o longa-metragem mudo e em preto e branco de Mario Peixoto teve poucas exibições mas, ao longo dos anos, passou a ser cultuado como uma obra-prima por críticos, acadêmicos e entusiastas do cinema silencioso. Recém-restaurado, o filme é alvo de um debate em São Paulo nesta sexta-feira (04) e, no sábado e domingo, será projetado no Auditório Ibirapuera, com trilha sonora ao vivo.

Siga o iG Cultura no Twitter

"Limite" conta a história um homem e duas mulheres à deriva no mar, desesperançosos, enquanto lembram seu passado em terra firme. A narrativa sofisticada, as atuações contidas, raras à época, e uma direção de fotografia surpreendente são algumas das características que mantém o longa relevante até hoje e acessível, inclusive, para plateias pouco familiarizadas com filmes mudos. Mario Peixoto nunca fez outro filme, embora tenha sido alvo de documentários como "Onde a Terra Acaba", de Sérgio Machado, e "O Mar de Mario", de Reginaldo Gontijo e Luiz Fernando Suffiati.

nullO debate hoje tem início às 20h, no Itaú Cultural, com a presença do professor Ismail Xavier, do secretário municipal de Cultura, Carlos Augusto Calil, e da pesquisadora Stella Senra. A entrada é gratuita.

A cópia de "Limite" foi restaurada através de uma parceria entre a Cinemateca Brasileira, a Cinemateca de Bologna, na Itália, e a World Cinema Foundation, instituição criada por Martin Scorsese para preservação do cinema mundial. O trabalho foi finalizado em versão digital e depois transferido para película.

As projeções vão ser acompanhadas por uma nova trilha musical, composta pelo norueguês Bugge Wesseltoft. O grupo que executará as músicas é formado pelo próprio compositor, ao piano, pelo brasileiro Naná Vasconcelos na percussão, Rodolfo Stroeter no baixo, Marlui Miranda na flauta e voz e o norueguês Ola Kvernberg no violino. Inédita no Brasil, a trilha foi apresentada no ano passado em um festival em Oslo (assista ao lado).

Serviço - Debate "Limite"
Sexta (04), às 20h
Sala Itaú Cultural, em São Paulo
Entrada franca (retirar ingresso com 30 minutos de antecedência)
Avenida Paulista, 149
Informações: (11) 2168-1776

Serviço - Cópia restaurada de "Limite" com trilha ao vivo
Sábado (05), às 21h, e domingo, às 19h
Auditório Ibirapuera
Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)
Portão 2 do Parque Ibirapuera (entrada para carros pelo portão 3)
Informações: (11) 3629-1075

    Leia tudo sobre: limitemário peixotocinemacinema mudocópia restaurada

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG