Campanha da animação "Rio" quer passar imagem idílica da cidade

Filme vai contra recomendação de especialistas e mostra clichês da futura sede da Copa e das Olimpíadas

iG São Paulo, com EFE |

Divulgação
"Rio": prefeitura da cidade financiou parte da campanha publicitária da animação
A animação "Rio", uma milionária produção em 3D da 20th Century Fox que na próxima sexta-feira (08) estreia em 150 países, levará às telas de cinema de todo o mundo as paisagens cariocas que ganharam fama em cartões-postais e guias de viagem.

Dirigido pelo brasileiro Carlos Saldanha, o longa-metragem narra as aventuras de Blu, uma arara azul que chega ao Rio de Janeiro para conhecer Jade (Jewel na versão original), última fêmea de sua espécie, com a qual percorre os pontos turísticos da cidade. Considerado uma grande campanha turística, o filme será exibido em mil salas de cinema do Brasil – maior estreia da história do país – e seus criadores calculam que cerca de 160 milhões de pessoas de todo o mundo verão as maravilhas paisagísticas do Rio de Janeiro.

Em seu desejo de levar ao exterior uma imagem positiva e exótica da cidade, Saldanha reproduziu um esplendoroso e colorido Sambódromo, onde as duas araras chegam até a desfilar em uma escola de samba. O cineasta, diretor da trilogia "A Era do Gelo", também não esqueceu de outras duas marcas da cidade: o Cristo Redentor e o Pão de Açúcar. O futebol, com um jogo de grande rivalidade entre Brasil e Argentina, e a praia de Ipanema, lugar de encontro de cariocas e turistas, são outros dois elementos característicos presentes na animação.

"Espero que os espectadores, brasileiros ou não, possam sentir, ao ver o filme, um pouco do orgulho e da paixão que sinto por ter nascido aqui", disse Saldanha a um grupo de jornalistas no Rio.

O Rio de Janeiro, no entanto, é mostrado no filme como todos seus clichês, o que vai na contramão da recomendação de especialistas, que aconselham um afastamento da fórmula samba, futebol e carnaval para diversificar o turismo.

Por trás de "Rio" existe uma grande campanha promocional que incluiu um anúncio do filme na final da Super Bowl, o evento esportivo mais importante dos Estados Unidos, que a cada ano atrai uma audiência que supera os 100 milhões de espectadores. Por uma peça publicitária de 30 segundos, a produtora desembolsou US$ 3 milhões, segundo cálculos da imprensa.

A prefeitura do Rio de Janeiro também participa da estratégia e financiou, inclusive, parte de uma campanha publicitária que incluiu, entre outras ações, a exibição de vários trailers na fachada do Copacabana Palace. Até o prefeito Eduardo Paes contribuiu ao indicar o protagonista, Blu, como "novo símbolo da cidade".

Segundo cálculos da Riotur, a empresa municipal de turismo, as campanhas promocionais do filme alcançaram um número próximo a dois bilhões de pessoas no mundo todo, em uma tentativa de projetar uma imagem idílica do Rio de Janeiro, cidade-sede da Copa do Mundo 2014 e sede das Olimpíadas de 2016. Para o presidente da RioFilme, Sérgio Sá Leitão, o filme "é provavelmente a maior homenagem que Hollywood fez a uma cidade".

Sob a direção do compositor Sérgio Mendes, o elenco musical de "Rio" conta com Carlinhos Brown, o britânico Taio Cruz – filho de brasileira – e o cantor Will.I.am, do grupo americano Black Eyed Peas. Para dublar os personagens na versão original, "Rio" também recorreu a Anne Hathaway, Jesse Eisenberg e Jamie Foxx, três nomes conhecidos de Hollywood, que no mês passado vieram ao Rio de Janeiro para apresentar o longa-metragem .

null

    Leia tudo sobre: rioanimaçãocarlos saldanha

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG