Cameron Diaz defende "comédias de mulheres"

Estrela de "Professora Sem Classe", atriz comenta bom momento do "novo gênero"

iG São Paulo com AFP |

Getty Images
Cameron Diaz na pré-estreia em Nova York
Com quase 20 anos de carreira em Hollywood, Cameron Diaz é presença constante em comédias estreladas por homens, mas agora a atriz de "Quero Ficar com Mary" garante que chegou a hora das mulheres protagonizarem de verdade este tipo de filme.

"Meu compromisso com as comédias é bastante óbvio", declarou Diaz, 38 anos, que estreia na sexta-feira nos cinemas americanos o desbocado "Professora Sem Classe". No novo filme, Diaz vive uma professora sensual que mata aula, fuma maconha e tem como os únicos objetivos para suportar a vida escolar operar os seios e conseguir um marido rico.

"Agora é o momento para que as mulheres sejam elas mesmas e sejam aceitas. O público está disposto a rir dessas coisas", afirmou a atriz, referindo-se aos filmes que ultimamente vem dando bons rendimentos a Hollywood.

Diaz citou "Operação Madrinha de Casamento" ("Bridesmaids"), em que as protagonistas fazem piadas escatológicas ou debocham de si mesmas, um gênero que Hollywood até agora reservava a adolescentes – caso da série "American Pie" – ou exclusivamente aos homens, como os dois filmes "Se Beber, Não Case".

A bilheteria de "Operação Madrinha de Casamento", depois de um mês em cartaz nos Estados Unidos, ultrapassou US$ 136 milhões e custou US$ 32,5 milhões, o que confirma que as comédias femininas chegaram para competir em pé de igualdade com as masculinas.

"'Professora Sem classe' poderia ter sido igualmente divertido com um protagonista masculino ou feminino. Isso serve para demonstrar que o humor é para todos. Acho que podemos encontrar uma grande quantidade de semelhanças que nos fazem rir", afirmou.

Divulgação
Maya Rudolph e Kristen Wiig em "Operação Madrinha de Casamento": sucesso nos Estados Unidos
"Os estúdios agora estão dispostos a fazer coisas novas. Estamos cansados de ver as mesmas coisas. Já há algum tempo não funciona mais. E isso é um negócio, é preciso fazer dinheiro e fazer com que as coisas funcionem", acrescentou a atriz, que recebe em média US$ 10 milhões por filme.

Diaz defendeu energicamente o tipo de mulher representado nesses filmes, alguns tão básicos e, ao mesmo tempo, tão divertidos como dezenas de comédias masculinas do gênero. "As mulheres sempre se comportaram mal, provavelmente pior do que os homens, mas talvez os homens simplesmente não tenham estômago para isso. Eles não querem ver isso nos filmes porque simplesmente não aguentam", explicou.

Justin Timberlake, ex-namorado e companheiro de elenco de Diaz no filme, afirmou que nunca deixaram de existir mulheres divertidas por aí. "Sempre houve e haverá mulheres geniais na comédia. Os diretores agora estão aproveitando o momento", concluiu.

null

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG