Belas Artes se despede com retrospectiva

Tradicional sala de São Paulo exibe clássicos do cinema em seus últimos dias

Marco Tomazzoni, iG São Paulo |

Divulgação
Jack Nicholson e Maria Schneider no filme ¿O Passageiro ¿ Profissão: Repórter¿, do diretor italiano Michelangelo Antonioni
O cinema Belas Artes, em São Paulo, vai, sim, fechar suas portas , mas antes disso homenageará sua história de quase sete décadas com uma retrospectiva dos filmes que marcaram época e levaram multidões a suas salas. Do dia 14 até a derradeira quinta-feira 27, duas sessões diárias vão exibir de clássicos modernos a obras-primas da sétima arte, todos com cópias em película, angariadas junto a colecionadores.

A sessão das 18h30 agrupa os "Sucessos do Belas Artes", filmes que, apesar da aura "artística", fizeram boas bilheterias, e a das 21h traz os "Clássicos e Cults" exibidos no cinema. Federico Fellini, Carlos Saura, Luchino Visconti, Billy Wilder, Ingmar Bergman, Francis Ford Coppola... A lista de diretores é grande e a oportunidade de assistir a esses longas-metragens em 35mm, imperdível.

Os ingressos custarão R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia). No dia 25, haverá uma sessão extra, às 16h, para exibir o francês "Guerra dos Botões" (1962), de Yves Robert. Veja abaixo a relação completa dos filmes.

Dia 14 (sexta)
18h30 - “Meu Tio” (França, 1958; de Jacques Tati)
21h - “O Encouraçado Potemkin” (Rússia, 1925; de Serguei Eisenstein)

Dia 15 (sábado)
18h30h - “Morte em Veneza” (Itália, 1971; de Luchino Visconti)
21h - “A Regra do Jogo” (França, 1939; de Jean Renoir)

Dia 16 (domingo)
18h30 - “Paixão Selvagem” (França, 1976; de Serge Gainsbourg)
21h - “Amores Expressos” (China, 1994; de Wong Kar-wai)

Dia 17 (segunda)
18h30 - "Sargento Getúlio" (Brasil, 1983; Hermanno Penna)
21h - “Segunda-Feira ao Sol” (Espanha, 2002; de Fernando León de Aranoa)

Dia 18 (terça)
18h30 - “O Ilusionista” (EUA/República Tcheca, 1976; de Neil Burger)
21h - “Música e Fantasia” (Itália, 1976; de Bruno Bozzetto)

Dia 19 (quarta)
18h30 - "Noites de Cabíria" (Itália, 1957; Federico Fellini)
21h - “Lúcia e o Sexo” (Espanha, 2001; de Julio Medem)

Dia 20 (quinta)
18h30 - “Cría Cuervos” (Espanha, 1976; de Carlos Saura)
21h - “O Bandido da Luz Vermelha” (Brasil, 1968; de Rogério Sganzerla)

Dia 21 (sexta)
18h30 - “As Bicicletas de Belleville” (França, 2003; de Sylvain Chomet)
21h - “A Lei do Desejo” (Espanha, 1987; de Pedro Almodóvar)

Dia 22 (sábado)
18h30 - “Pai Patrão” (Itália, 1977; de Paolo e Vittorio Taviani)
21h - “Apocalypse Now” (EUA, 1979; de Francis Ford Coppola)

Dia 23 (domingo)
18h30 - “Gritos e Sussurros” (Suécia, 1972; de Ingmar Bergman)
21h - “O Passageiro – Profissão: Repórter” (Itália, 1975; de Michelangelo Antonioni)

Dia 24 (segunda)
18h30 - “Possessão” (Alemanha/França, 1981; de Andrzej Zulawski)
21h - “A Malvada” (EUA, 1950; de Joseph L. Mankiewicz)

Dia 25 (terça)
16h - “A Guerra dos Botões” (França, 1962; de Yves Robert) - Sessão extra
18h30 - “Crônica do Amor Louco” (Itália, 1981; de Marco Ferreri)
21h - "O Sétimo Selo" (Suécia, 1957; de Ingmar Bergman

Dia 26 (quarta)
18h30 - “Johnny Vai à Guerra” (EUA, 1971; de Dalton Trumbo)
21h - “Vestida para Matar” (EUA, 1980; de Brian de Palma)

Dia 27 (quinta)
18h30 - “Z” (França, 1969; de Costa-Gravas)
21h - “Quanto Mais Quente Melhor” (EUA, 1959; de Billy Wilder)

    Leia tudo sobre: belas artescinema

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG