Ator Gary Coleman morre nos EUA

Astro infantil dos anos 80 estava internado em coma em Salt Lake City

iG São Paulo |

Getty Images
Gary Coleman em dois momentos: no ápice da carreira, na década de 1980, e aos 42 anos, em 2009
O ex-ator infantil Gary Coleman, de 42 anos, morreu nesta sexta-feira, por causa de complicações decorrentes de uma queda ocorrida na última quarta. Ele estava internado em coma num hospital em Salt Lake City, nos Estados Unidos.

"O senhor Coleman sofreu uma hemorragia intracraniana em sua residência de Utah na tarde do dia 26. Ao meio-dia do dia 27 estava consciente e lúcido, mas à tarde perdeu a consciência e sua situação piorou", explicou Janet Frank, porta-voz do hospital, em comunicado.

Membros da família do ator e os amigos mais próximos estiveram a seu lado no momento de sua morte, acrescentou Frank. Coleman foi internado depois de cair e bater a cabeça em sua casa.

O auge de sua fama foi entre o final dos anos 70 e o começo dos anos 80, quando estrelou a série de TV "Different Strokes" (no Brasil, o título era "Arnold", nome de seu personagem). Após o final da série, ele enfrentou diversos problemas pessoais.

Nascido em 8 de fevereiro de 1968 em Zion, Illinois, Coleman era filho adotivo e, por causa de uma doença autoimune chamada glomeruloescrelose segmental focal, cresceu apenas até 1,42 metros e precisou de dois transplantes de rins ao longo da vida.

Por causa da altura, ele pôde continuar fazendo papel de criança em "Arnold" até os 18 anos, período em que ganhou milhões de dólares. O canal a cabo VH1 certa vez o escolheu como maior astro infantil da TV dos EUA.

Como adulto, entretanto, sua carreira não decolou. Participou de filmes que iam direto para o vídeo, e virou símbolo do ostracismo de ex-astros de Hollywood.

Em 1989, processou os pais e um ex-agente, acusando-os de prejudicarem suas finanças, e chegou a trabalhar como segurança. Em 2003, foi candidato a governador da Califórnia, mas o escolhido acabou sendo outro ator: Arnold Schwarzenegger.

Em 1998, Coleman foi processado depois de bater numa mulher que pedira seu autógrafo, em uma das várias confusões em que se meteu. Em janeiro deste ano, ele foi detido em Utah sob acusação de violência doméstica, mas ele e a esposa permaneceram juntos.

Com informações das agências EFE e Reuters

    Leia tudo sobre: Gary Coleman

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG