Armas utilizadas em filme de Brad Pitt são confiscadas na Hungria

Ator reclamou que ação de Centro Antiterrorista deve atrasar filmagens de "World War Z"

EFE |

AP
Brad Pitt
O ator americano Brad Pitt ficou sem armas para usar contra os zumbis de seu novo filme, "World War Z", depois que uma unidade antiterrorista húngara confiscou na segunda-feira (10) uma remessa de pistolas e rifles que chegou ao aeroporto de Budapeste.

De acordo com informações de fontes oficiais e da imprensa local, o arsenal de 85 pistolas e fuzis faz parte do acervo do filme, no qual Pitt interpreta um funcionário da Organização das Nações Unidas em um mundo apocalíptico repleto de mortos-vivos.

Siga o iG Cultura no twitter

O Centro Antiterrorista da Hungria (TEK) revelou não saber que as armas eram usadas para uma filmagem, embora ainda não esteja claro como e a quem elas foram enviadas. A explicação oficial é de que vieram de Londres em um avião privado e foram detectadas na alfândega. Por não estarem inutilizadas, a lei obrigou o confisco.

Brad Pitt, que chegou a Budapeste com Angelina Jolie e seus seis filhos há dois dias, se mostrou irritado com a ação policial e os atrasos que ela deve provocar nas filmagens, afirmou nesta terça-feira (11) o portal pestiside.hu. Entretanto, o produtor do filme, Adam Goodman, diz que o incidente não afetará o calendário. Estava previsto que o ator gravasse na capital húngara uma cena na qual trabalhadores de uma fábrica enfrentam os zumbis, mas esta sequência será adiada até a conclusão da investigação.

Em vídeo divulgado pelo TEK sobre a operação de confisco das armas, um dos agentes tira um parafuso que tapava o cano de uma arma e depois dispara com ela. Hajdu János, diretor do TEK, lembrou em uma entrevista à emissora Néon.fm, nesta terça-feira, que o ator Brandon Lee morreu após um disparo acidental durante a filmagem do filme "O Corvo".

    Leia tudo sobre: brad pittWorld War Z

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG