Argentina cobrará tarifa para exibição de filmes estrangeiros

Taxa varia de acordo com o número de cópias distribuídas e os locais de exibição

EFE |

Divulgação
Ricardo Darín, em "O Segredo dos Seus Olhos": produção argentina será incentivada
A Argentina cobrará uma tarifa dos filmes estrangeiros que forem exibidos nas telas do país, com o objetivo de promover o cinema nacional, segundo uma resolução publicada nesta terça-feira (30) no Diário Oficial.

Siga o iG Cultura no Twitter

A presidente do Instituto Nacional de Cinema e Artes Audiovisuais (INCAA), Liliana Mazure, assinou a resolução na qual se estabelecem taxas que as produtoras deverão pagar em função do número de salas onde os filmes estrangeiros serão exibidos, assim como de sua localização.

Na capital Buenos Aires, os filmes estrangeiros deverão pagar uma tarifa que vai desde o equivalente a 300 ingressos de cinema quando as cópias não forem mais de 40, até o valor de 12 mil ingressos quando forem distribuídas mais de 161 cópias do filme. Para serem exibidos no resto do país, as taxas caem para a metade.

O valor do ingresso será uma média do preço de mercado das salas comerciais de exibição da capital argentina, que será publicado bimestralmente pelo INCAA. As entradas para o cinema nas grandes cadeias comerciais de salas de exibição na Argentina custam entre US$ 3,8 e US$ 9, dependendo dos dias e horários.

    Leia tudo sobre: cinema argentinoargentina

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG