Aos 88 anos morre o ator Erland Josephson

Ao lado de Max Von Sydow, sueco era um dos preferidos do cineasta Ingmar Bergman e atuou em vários de seus filmes

AE |

Reuters
O ator Erland Josephson, em 2006
O ator sueco Erland Josephson morreu no último domingo (26/02), aos 88 anos, vítima da doença de Parkinson, na cidade de Estocolmo.

Siga o iG Cultura no Twitter

A notícia de sua morte chegou à internet justamente quando outro sueco ilustre, Max Von Sydow, estava no tapete vermelho do Oscar, indicado para o prêmio de melhor coadjuvante, por "Tão Forte e Tão Perto" .

Von Sydow e Josephson foram atores de Ingmar Bergman, os preferidos do grande diretor.

Josephson se tornou frequente na obra de Bergman à partir dos anos 1960. Fez uma impressionante sucessão de clássicos bergmanianos - compartilhou cenas de "A Hora do Lobo", "A Paixão de Ana" e "A Hora do Amor".

Atuou também em filmes como "Gritos e Sussurros", "Cenas de Um Casamento", "A Flauta Mágica", "Face a Face", "Sonata de Outono", "Fanny e Alexander", "Na Presença de Um Palhaço" e "Sarabanda".

Leia também: Entrevista com Max Von Sydow

Após a morte de Bergman, em 2007, Josephson disse em entrevista a um jornal sueco como se sentia: "Era muito apegado a ele. Tivemos uma vida divertida, emocionante e interessante. Ele foi decisivo na minha carreira de ator."

Erland Josephson também trabalhou com Philip Kaufman e Peter Greenaway, além de ter escrito peças de teatro, poesia e contos.

    Leia tudo sobre: erland josephsonbergmancinemamorte

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG