Ancine prevê 600 novas salas de cinema até 2014

Meta deve ser atingida com financiamento do governo Federal junto a parcerias privadas

Valmir Moratelli, enviado a Miami (EUA) |

Mario Diamante, diretor da Ancine (Agência Nacional de Cinema), prevê a construçãao de mais 600 novas salas de exibição no Brasil até 2014. Diamante falou sobre o mercado cinematrográfico nacional na manhã desta segunda-feira (16), durante o MarketPlace, evento de negócios que acontece dentro da programação do Brazilian Film Festival of Miami. “Para alcancarmos estes números, é preciso que se invista 500 milhões de reais em quatro anos. Vamos ajudar quanto aos investimentos junto ao BNDES”, disse o diretor.

Estes números ainda não são suficientes para atender a todo o País, mas ajudarão a melhorar a posição do Brasil no ranking internacional de salas de exibição - hoje o País está em sexagésimo lugar na relação habitante/sala. São 33 mil brasileiros para casa sala de cinema. A Argentina tem o dobro de salas para seus habitantes. As novas salas, adianta o diretor da Ancine, vão ser prioridade para atender a população da classe C, localizada em regiões afastadas dos grandes centros urbanos e com menos opções de lazer.

Ainda segundo Diamante, há atualmente uma nova forma de gerir o cinema nacional,a partir das co-produções com outros países. “Portugal representa 48% dessas parcerias, Chile e Argentina têm 15% cada”, afirmou.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG