A Origem segue na liderança nos EUA

Pela segunda semana, filme é nº 1 nas bilheterias e derrota Angelina Jolie

iG São Paulo |

Divulgação
Leonardo DiCaprio em cena de A Origem: filme vem aliando sucesso comercial e de crítica
Christopher Nolan continua com a bola toda. Depois do sucesso de Batman - O Cavaleiro das Trevas , o diretor ganhou carta branca da Warner e torrou US$ 140 milhões no misterioso A Origem , com Leonardo DiCaprio. A aposta deu certo: em sua segunda semana em cartaz nos Estados Unidos, o filme teve queda de apenas 31% (a menor do ano) e faturou outros US$ 43,5 milhões.

No total, já são US$ 143 milhões só na América do Norte, o que já supera os custos de produção. O boca-a-boca e as críticas positivas devem continuar surtindo efeito até a estreia em outros países, em uma escalada que deve deixar A Origem entre as maiores arrecadações do ano.

Em segundo lugar ficou Salt , a aventura de espionagem de Angelina Jolie. O filme faturou US$ 36,5 milhões e, graças ao apelo da atriz, levou mais mulheres (53%) do que homens às salas, o que deve garantir longa vida nas telas à ação.

Na terceira posição, está a animação Meu Malvado Favorito , com outros US$ 24 milhões, que, somados aos números anteriores, chegam a US$ 161 milhões. O Aprendiz de Feiticeiro , Toy Story 3 e Ramona and Beezus – adaptação da série infantil homônima, única novidade no Top 10 – vêm na sequência.

    Leia tudo sobre: A Origembilheteria nos EUA

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG