"Branco sai. Preto fica" ganha principal prêmio do Festival de Brasília

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Longa do diretor brasiliense Adirley Queiroz foi escolhido melhor filme do evento; veja todos os ganhadores

"Branco Sai. Preto Fica" foi escolhido melhor filme pelo júri oficial do Festival de Brasília, encerrado nesta terça-feira (24). Dirigido pelo brasiliense Adirley Queirós, o longa levou 11 prêmios, incluindo melhor ator e direção de arte.

Divulgação
Imagem do filme 'Branco Sai. Preto Fica'

A forte crítica social apresentada por Queirós conquistou público e jurados. O filme conta a história de vítimas do descaso social, tendo como pano de fundo um caso real de agressão policial ocorrido durante um baile de black music na cidade de Ceilândia, no Distrito Federal. 

Veja a lista completa de premiados:

Longa-metragem:

Melhor filme – "Branco Sai. Preto Fica", de Adirley Queirós
Melhor filme pelo júri popular – "Sem Pena", de Eugenio Puppo
Melhor direção - Marcelo Pedroso, por "Brasil S/A"
Melhor ator – Marquim do Tropa, por "Branco sai. Preto fica"
Melhor atriz – Dandara de Morais, por "Ventos de Agosto"
Melhor ator coadjuvante – Renato Novais de Oliveira, por "Ela volta na quinta"
Melhor atriz coadjuvante – Élida Silpe, por "Ela volta na quinta"
Melhor roteiro – Marcelo Pedroso, por "Brasil S/A"
Melhor fotografia – Gabriel Mascaro, por "Ventos de Agosto"
Melhor direção de arte  – Denise Vieira, por "Branco sai. Preto fica"
Melhor trilha sonora – Mateus Alves, por "Brasil S/A"
Melhor som – Pablo Lamar, por "Brasil S/A"
Melhor montagem (R$ 15.000,00) – Daniel Bandeira, por "Brasil S/A"

Curta-metragem:

Melhor filme – "Sem coração", de Nara Normande e Tião
Melhor filme pelo júri popular – "Crônicas de uma cidade inventada", de Luísa Caetano
Melhor direção - Nara Normande e Tião, por "Sem coração"
Melhor ator - Zé Dias, por "Geru"
Melhor atriz – Maeve Jinkings, por "Estátua!"
Melhor roteiro – Gabriela Amaral Almeida, por "Estátua!"
Melhor fotografia – Beto Martins, por "Loja de répteis"
Melhor direção de arte – Juliano Dornelles, por "Loja de répteis"
Melhor trilha sonora – Piero Bianchi, Vinícius Nunes e Mateus Alves , por "Loja de répteis"
Melhor som – Fábio Baldo, por "Geru"
Melhor montagem - Nara Normande e Tião, por "Sem coração"

Troféu Câmara Legislativa do DF - Mostra Brasília

Melhor longa-metragem – "Branco Sai. Preto Fica", de Adirley Queirós
Melhor curta-metragem – "Crônicas de uma cidade inventada", de Luísa Caetano
Melhor direção – André Luiz Oliveira, por "Zirig Dum Brasília – A Arte e o Sonho de Renato Matos"
Melhor ator – Marquim do Tropa, por "Branco Sai. Preto Fica"
Melhor atriz – Klarah Lobato, por "Querido Capricórnio"
Melhor roteiro – Fáuston da Silva, por "Ácido Acético"
Melhor fotografia – Dani Azul, por "Meio Fio"
Melhor montagem – Guille Martins, por "Branco Sai. Preto Fica"
Melhor direção de arte – Luiz Fernando Skopein, por "À Mão Armada"
Melhor edição de som – Guille Martins e Camila Machado, por "Branco Sai. Preto Fica"
Melhor captação de som direto – Francisco Craesmeyer, por "Branco Sai. Preto Fica"
Melhor trilha sonora – Renato Matos, por "Zirig Dum Brasília – A Arte e o Sonho de Renato Matos"
Melhor longa-metragem pelo júri popular – "Zirig Dum Brasília – A Arte e o Sonho de Renato Matos", de André Luiz Oliveira
Melhor curta-metragem pelo júri popular – "Ácido Acético", de Fáuston da Silva

Prêmio Abraccine:

Melhor filme de curta-metragem: "Estátua!", de Gabriela Amaral Almeida
Melhor filme de longa-metragem: "Branco sai. Preto fica", de Adirley Queirós

Prêmio Vagalume:

Melhor filme de curta-metragem: "Crônicas de uma cidade inventada", de Luísa Caetano
Melhor filme de longa-metragem: "Ventos de Agosto", de Gabriel Mascaro

Outros prêmios:

Prêmio Marco Antônio Guimarães: "Zirig Dum Brasília – A Arte e o Sonho de Renato Matos", de André Luiz Oliveira

Prêmio Canal Brasil: "Sem coração", de Nara Normande e Tião

Prêmio Exibição TV Brasil: "Branco sai. Preto fica", de Adirley Queirós

Prêmio Saruê: "Branco sai. Preto fica", de Adirley Queirós

Prêmio Conterrâneos: "Zirig Dum Brasília – A Arte e o Sonho de Renato Matos", de André Luiz Oliveira

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas