Relembre a carreira de Meryl Streep, que faz 65 anos neste domingo (22)

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Próximo trabalho da atriz será interpretar a cantora lírica Maria Callas para um filme do canal pago HBO

Neste domingo (22), a versátil atriz Meryl Streep completa 65 anos. Nascida em New Jersey, nos Estados Unidos, construiu uma sólida carreira de viver personagens históricos, como a ministra britânica Margaret Thatcher ("A dama de ferro", 2011), papel pelo qual ganhou o Oscar. O próximo desafio será reviver a diva do canto lírico Maria Callas.

Siga o iG Cultura no Twitter

Meryl Streep recebeu sua 18ª indicação ao Oscar por 'Álbum de Família'. Foto: APA atriz Meryl Streep. Foto: Getty ImagesMeryl Streep fez um dos discursos mais emocionantes da noite. Muitos atores que estavam na plateia choraram junto com Meryl. Foto: ReutersMeryl Streep e Don Gummer: parceria para a vida toda. Foto: Getty ImagesMeryl Streep beija o marido Don Gummer assim que escuta que venceu o Oscar de melhor atriz no domingo (26). Foto: Getty ImagesImagem do filme 'Into the Woods', com Meryl Streep. Foto: DivulgaçãoMeryl Streep concorre ao Oscar de melhor atriz por 'Álbum de Família'; na foto, sua estreia nas telas em 'Júlia' (1977), ao lado de Jane Fonda. Foto: DivulgaçãoMeryl Streep e Pierce Brosnan em "Mamma Mia!". Foto: DivulgaçãoMeryl Streep no filme 'Um Divã Para Dois'. Foto: DivulgaçãoMeryl Streep em "Sob o Domínio do Mal". Foto: DivulgaçãoMargaret Thatcher e a versão de Meryl Streep em "A Dama de Ferro". Foto: ReproduçãoMeryl Streep conquista seu terceiro Oscar, por 'A Dama de Ferro'. Foto: Getty ImagesMaquiagem farta e cabelo montado para viver ex-premiê britânica Margaret Thatcher em "A Dama de Ferro". Foto: DivulgaçãoNinguém consegue resistir à adorável cozinheira que descomplica a culinária francesa em "Julie & Julia" (2009). Foto: DivulgaçãoA freira convencida de que o padre Philip Seymour Hoffman abusou sexualmente de um menino no colégio lhe deu mais um indicação por "Dúvida" (2008). Foto: DivulgaçãoA atriz virou a vilã grisalha Miranda Priestly em "O Diabo Veste Prada" (2006), a editora da revista de moda que atormenta a novata Anne Hathaway. Foto: DivulgaçãoStreep ganhou uma indicação a atriz coadjuvante como a autora do livro que Nicolas Cage tenta adaptar para o cinema no bizarro "Adaptação" (2002). Foto: DivulgaçãoEm "Música do Coração" (99), Meryl vai ensinar violino num bairro pobre de Nova York. Foto: DivulgaçãoRenée Zellweger precisa cuidar de sua mãe, Streep, que está morrendo de câncer em "Um Amor Verdadeiro" (98). Foto: DivulgaçãoCasada, a personagem de Streep em "As Pontes de Madison" (95) vê seu mundo de pernas pro ar quando se apaixona pelo fotógrafo Clint Eastwood. Foto: Divulgação"Lembranças de Hollywood" (90) é uma comédia semibiográfica de Carrie Fisher, em que Streep vive uma estrela que acaba de sair de uma clínica de desintoxicação. Foto: DivulgaçãoEm "Um Grito no Escuro" (88), baseado em fatos reais, Meryl vive uma mãe australiana que luta para provar que não teve nada a ver com a morte de sua filha bebê. Foto: DivulgaçãoHector Babenco dirigiu Streep e Jack Nicholson no drama "Ironweed" (87), no qual a dupla interpreta miseráveis durante a Grande Depressão. Foto: DivulgaçãoO romance de Streep e Robert Redford em "Entre Dois Amores" (85) rendeu sete Oscars, inclusive melhor filme, mas deixou os protagonistas sem prêmios. Foto: DivulgaçãoAo lado de Cher e Kurt Russell, Streep vive a funcionária de uma indústria nuclear que é perseguida por denunciar a falta de segurança em "Silkwood" (83). Foto: DivulgaçãoO Oscar de melhor atriz veio com "A Escolha de Sofia" (82), em que faz uma interpretação pungente de uma imigrante polonesa em Nova York em 1947. Foto: DivulgaçãoEm sua estreia como protagonista, a atriz dividiu a tela com Jeremy Irons em "A Mulher do Tenente Francês" (81), adaptação modernosa do romance de época. Foto: DivulgaçãoO mundo moderno descobriu o divórcio con "Kramer vs. Kramer" (79), que deu o Oscar de coadjuvante a Streep, que briga com Dustin Hoffman pela guarda do filho. Foto: DivulgaçãoEm seu primeiro trabalho de destaque, Meryl Streep brilhou num papel secundário em "O Franco Atirador" (78), com Robert De Niro. Foto: Divulgação

A direção do filme para o canal pago HBO será de Mike Nichols, que já trabalhou com Streep outras vezes, e a base da trama ficará no período em que Callas era professora da conceituada escola Juilliard, em Nova York.

Antes de iniciar as gravações como Callas, a atriz estará no mesmo set que sua filha Mamie Gummer para rodar o longa de comédia "Ricki and the Flash", dirigido por Jonathan Demme. Nele, Streep atua como uma cantora de rock que reencontra a família após se desiludir com a busca pela fama.

Streep também está escalada para atuar na ficção científica "O doador de memórias", a adaptação do musical "Into the woods" e reencontrar seu parceiro de cena Robert De Niro em "The Good House", no qual interpretará uma alcoólatra. Streep e De Niro atuaram juntos pela primeira vez em 1978, no filme "O Franco Atirador".

A atriz é figura recorrente de indicações ao Oscar, tendo concorrido 18 vezes no total, por trabalhos como a interpretação de uma ativista em "Silkwood: O retrato de uma coragem" (1983), a jornalista Susan Orlean em "Adaptação" (2002) e a feminista Emmeline Pankhurst em "Suffragette".

Além do Oscar, a atriz já recebeu 28 indicações ao Globo de Ouro, vencendo oito vezes, em números que impressionam. Sua notável facilidade para falar com sotaques diferentes é uma de suas características mais marcantes de seu trabalho.

Streep também já foi contemplada com dois Emmys, dois Screen Actors Guild Awards, melhor atriz em Cannes e Berlim e dois BAFTA, entre outros.

Em 2004, recebeu o prêmio honorário do American Film Institute e, em 2011, do Kennedy Center Honor, ambos por sua contribuição para a cultura. Em 2010, recebeu do presidente Barack Obama a Medalha Nacional das Artes.

A atriz se formou em teatro dramático no Vassar College, em 1971, e chegou a fazer um mestrado em Artes Dramáticas na Universidade de Yale, onde interpretou montagens como "Sonhos de Uma Noite de Verão", de William Shakespeare.

A estreia profissional aconteceu na peça "Trelawny of the Wells" (1975). Já na televisão, apareceu pela primeira vez no telefilme "The Deadliest Season" (1977) e nos cinemas foi com o filme "Julia" (1977).

Streep ganhou o Oscar de melhor atriz coadjuvante por "Kramer vs. Kramer" (1979), e de melhor atriz em "A escolha de Sofia" (1982) e "A dama de ferro" (2011). 

Além de atuar, Meryl Streep gosta de cantar, tendo participado de musicais como "Mamma Mia", em 2007, baseado no grupo sueco ABBA. A atriz também aparece cantando em outros filmes, como "A Morte Lhe Cai Bem" (1992), "As Filhas de Marvin" (1996) e "A Última Noite" (2006).

Leia tudo sobre: Meryl Streepcinemafilmecarreiramaria callas

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas