"Estamos vivendo um período de ressentimento e violência" diz ator de "X-Men"

Por Luísa Pécora , iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

No Brasil para divulgar "Dia de um Futuro Esquecido", Patrick Stewart diz querer conhecer Felipão; já James McAvoy brinca e mostra parte da cueca durante entrevista coletiva

Os atores Patrick Stewart e James McAvoy rasgaram elogios um para o outro durante entrevista coletiva nesta quarta-feira (14), em São Paulo, parte de um esforço global de divulgação de "X-Men: Dias de um Futuro Esquecido", novo filme da franquia que estreia em 22 de maio nos cinemas brasileiros.

O elenco do longa se dividiu em eventos similares em várias cidades do mundo, e ao Brasil vieram os dois intérpretes de Charles Xavier, o Professor X. O líder dos X-Men ganha versão jovem e velha em "Dias de um Futuro Esquecido" porque Wolverine (Hugh Jackman) é enviado ao passado para alterar um acontecimento histórico e salvar os mutantes.

Patrick Stewart e James McAvoy participam de coletiva do filme 'X-Men: Dias De Um Futuro Esquecido' em São Paulo. Foto: Caio Duran e Thiago Duran / AgNewsJames McAvoy ganha colar de presente em entrevista em SP. Foto: Caio Duran e Thiago Duran / AgNewsPatrick Stewart e James McAvoy participam de coletiva do filme 'X-Men: Dias De Um Futuro Esquecido' em São Paulo. Foto: Caio Duran e Thiago Duran / AgNewsPatrick Stewart e James McAvoy participam de coletiva do filme 'X-Men: Dias De Um Futuro Esquecido' em São Paulo. Foto: Caio Duran e Thiago Duran / AgNewsPatrick Stewart e James McAvoy participam de coletiva do filme 'X-Men: Dias De Um Futuro Esquecido' em São Paulo. Foto: Caio Duran e Thiago Duran / AgNewsPatrick Stewart e James McAvoy participam de coletiva do filme 'X-Men: Dias De Um Futuro Esquecido' em São Paulo. Foto: Caio Duran e Thiago Duran / AgNews

Os dois intérpretes têm apenas uma cena juntos, gravada no primeiro dia de McAvoy e no último dia de Stewart no set de filmagens. "É uma cena pequena, mas que representa o 'turning point' do filme", disse Stewart, que viveu o Professor X pela primeira vez há 14 anos.

Repetindo o papel que assumiu em "X-Men: Primeira Classe", McAvoy admitiu ter ficado nervoso ao contracenar com Stewart. "Ele é um exemplo, uma pessoa aberta, generosa, que sempre busca conexões. Isto é lindo de se ver em um ator."

Quando um jornalista pediu que eles dissessem quais características os distinguiam dos demais, como os superpoderes dos X-Men, os atores preferiram falar sobre o outro.

Stewart destacou o talento "intuitivo" de McAvoy. "Nunca tive isto, este instinto. Tive que aprender tudo", afirmou o ator, que também destacou o fato de seu colega de cena ter se divertido muito no set com Michael Fassbender e Jennifer Lawrence. "Ele tem a habilidade de se divertir ao mesmo tempo em que faz um trabalho muito bom e sério."

McAvoy elogiou "a paixão e a presença" de Stewart. "Se tem uma coisa que você exala, é presença. Não sei se isto é algo que se aprende, mas, no seu caso, é tangível."

Manuela Scarpa/Photo Rio News
James McAvoy mostra a cor da cueca na coletiva de 'X-Men'

Copa do Mundo e cueca laranja

Durante a coletiva, Stewart demonstrou simpatia e interesse pelo Brasil. Perguntou se os quadrinhos de X-Men eram populares no País ("Não sabia nada sobre eles antes de ser chamado para o filme") e pediu ajuda aos jornalistas para encontrar informações sobre espetáculos teatrais que encenou em São Paulo em 1962, quando tinha 22 anos, ao lado de Vivien Leigh.

Siga o iG Cultura no Twitter

Falou, também, sobre a expectativa para o encontro que tem programado com o técnico da seleção brasileira, Luiz Felipe Scolari. "Sou grande fã de futebol. Espero que (o encontro) dê sorte para vocês e para nós (a seleção inglesa)", afirmou.

Também simpático, McAvoy autografou uma revista, aceitou um colar de presente e fez piada quando um repórter do programa "CQC" fingiu lhe fazer uma pergunta por transmissão de pensamento.

"Sim, estou usando cueca", respondeu. Quando outro jornalista perguntou a cor, ele mostrou parte da roupa íntima: "É laranja".

Força da franquia

Não houve menção ao escândalo envolvendo o diretor Bryan Singer, acusado de abusar sexualmente de um adolescente em 1999. Stewart fez elogios ao cineasta e disse que ele foi fundamental para que aceitasse o papel.

Divulgação
Cena de 'X-Men: Dias de Um Futuro Esquecido'

"No início resisti um pouco, porque já era muito identificado a outra história de ficção científica", afirmou, em referência ao personagem Jean-Luc Picard, que interpretou em séries e longas da franquia "Star Trek". "Mas Singer me convenceu de que estes filmes seriam sobre alguma coisa, e de fato são. Por isso 'X-Men' se diferencia."

McAvoy destacou o fato de os mutantes serem "muito humanos" e criarem identificação com o público. "Eles geralmente só têm um poder e são abusados e perseguidos por serem diferentes. Os que não são, estão no armário, com medo de sair", afirmou. "Tudo isto é experiência humana. Se não está acontecendo com você, está acontecendo na sua família, no mundo."

Divulgação
Cena de 'X-Men: Dias de Um Futuro Esquecido'

Gays, poderes, volta no tempo

Questionado sobre se compartilha a esperança do Professor X na humanidade, especialmente no que diz respeito à luta pelos direitos homossexuais, Stewart elogiou os colegas de elenco Ian McKellen e Ellen Page, gays assumidos.

"A força de caráter que McKellen teve ao apoiar os homossexuais e se assumir numa época em que artistas não faziam isto o transformou em um ícone. Ele é um ator talentoso e comprometido com o movimento gay. Recentemente Ellen Page fez o mesmo", disse Stewart.

"Estamos vivendo um período de muito ressentimento e violência. Fecho os jornais porque as notícias são muito chocantes, como este sequestro de meninas na Nigéria. Mas já vimos transformações acontecerem em outras áreas, e isto me encoraja", acrescentou, citando a queda do Muro de Berlim e o fim do apartheid como "evoluções que não esperava."

Quando uma criança perguntou a McAvoy que superpoder ele queria ter quando era garoto, o ator respondeu: "Queria que as pessoas gostassem de mim. Queria ter confiança. E também invisibilidade, para sumir de algumas situações."

Os atores também foram perguntados sobre o que mudariam em suas vidas, caso pudessem voltar no tempo como Wolverine. "Talvez recusasse alguns papéis", brincou McAvoy. "Eu diria à minha versão mais jovem: 'Anime-se, divirta-se um pouco'", respondeu Stewart.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas