iG visita set de filmagens de "Divã 2"; Vanessa Giácomo substitui Isis Valverde

Por Nina Ramos , iG Rio de Janeiro |

compartilhe

Tamanho do texto

Filme, que pretende inaugurar a era das franquias no cinema brasileiro, tem elenco e roteiro diferentes em relação a anterior

Já passava de meia-noite quando o diretor Paulo Fontenelle ordenou "ação" pela avenida República do Chile, no centro do Rio de Janeiro. Era o penúltimo dia de filmagem do segundo filme da franquia "Divã", agora protagonizado por Vanessa Giácomo, Rafael Infante (do "Porta dos Fundos") e Marcelo Serrado. Lilia Cabral não está no projeto, e nem Martha Medeiros, que escreveu a história do primeiro filme. E essa é uma preocupação para a produção: é preciso bater na tecla algumas vezes para reforçar que o que está sendo feito é uma franquia. A terapia permanece em cena, mas agora em outra família.

Vanessa Giácomo, Antonio Tabet e Rafael Infante em cena de "Divã 2". Foto: DivulgaçãoVanessa Giácomo em cena de "Divã 2". Foto: DivulgaçãoCena de "Divã 2". Foto: DivulgaçãoRafael Infante em cena de "Divã 2". Foto: DivulgaçãoCena de "Divã 2". Foto: DivulgaçãoCena de "Divã 2". Foto: DivulgaçãoCena de "Divã 2". Foto: DivulgaçãoCena de "Divã 2". Foto: DivulgaçãoCenário do filme "Divã 2". Foto: Divulgação

Walkiria Barbosa, produtora da Total Filmes, detentora da marca, avisou que ainda está sendo decidido o nome complementar do título. Enquanto isso, "Divã 2" é o que mostra a claquete. A trama agora é a seguinte: Vanessa vive Eduarda, uma médica ortopedista bem-sucedida que há dez anos é casada com o produtor de eventos Marcos (Rafael).

Siga o iG Cultura no Twitter

Os dois se casaram muito jovens, tiveram um filho e, agora, vivem uma crise no relacionamento. A terapia entra em cena para tentar resgatar a união. Eduarda e Marcos, em seus respectivos analistas, decidem que o melhor é a separação, e é aí que ela conhece Léo (Serrado).

"A Total inovou quando fez as sequências, como 'Se Eu Fosse Você 1 e 2'. Agora, nós entramos em outra linha, que é a das franquias. O 'Se Eu Fosse' era uma franquia, mas em um formato diferente. Há '007', 'Superman', 'Batman'... atores diferentes, histórias diferentes, mas uma trama similar. Isso é uma coisa que a gente não tinha praticado no cinema brasileiro, e estamos fazendo pela primeira vez com 'Divã'. A gente queria há muito tempo fazer um filme que falasse da relação de casais jovens no mundo moderno. E achamos que a terapia seria uma coisa legal porque daria a chance de o público analisar as questões desse casal e, ao mesmo tempo, fazer uma reflexão sobre esses assuntos', opina Walkíria.

Para contar a história, o primeiro nome que a equipe pensou foi o de Isis Valverde, que sofreu um grave acidente de carro no início deste ano e precisou largar o projeto. Foi aí que Vanessa entrou na jogada. "Ela é uma atriz fora da curva na geração dela. Já tínhamos tentado outras vezes, mas estava comprometida com novela. E surgiu essa questão da Isis, então falamos com a Vanessa e deu certo", disse a produtora.

No set, antes de passar pelo figurino e pela maquiagem, uma cansada Vanessa conversou com o iG sobre a experiência. A atriz quase não teve tempo para colocar os pés de férias para cima. Foi da personagem Aline, de "Amor à Vida", direto para a Eduarda de "Divã 2".

"Tive uma semana de preparação. Quer dizer, preparação entre aspas, porque fiquei uma semana escolhendo figurino, mudando cabelo… E eu fiz apenas dois dias de leitura", disse. "Conheço a Walkíria há muito tempo, e foi uma oportunidade de a gente trabalhar juntas. Estou cercada de amigos, com um roteiro leve, gostoso, diferente do que eu fiz agora na TV...".

Neste momento, Rafael chega para participar do papo em um dos intervalos da equipe. Os atores não se conheciam anteriormente, mas depois de quatro semanas de gravação, a química é evidente. "Meu personagem é zero organizado, eu acho até que a Eduarda se incomoda muito com isso, né?", pergunta para Vanessa. "A gente criou isso, esse universo dos dois...", ela rebate. "Isso. Ela é virginiana e eu sou geminiano", completa Rafael.

"Foi maravilhoso. É tudo muito corrido desde a leitura, foram quatro semanas de filmagem, mas foi maravilhoso. E eu criei esse personagem meio que fazendo. Eu não quis colocar uma coisa cristalizada antes, eixei rolar durante as cenas com a Vanessa, com as crianças", disse ele.

O personagem é importante

Parte dessa construção feita por Vanessa e Rafael se deu a partir do direcionamento de Paulo Fontenelle, que entrou em "Divã 2" no início do ano, quando o roteiro já estava pronto. "O filme começa na crise do casal. O que a gente fez foi tentar entender o caminho que levou a essa crise. Ele é pouco citado no filme, o antes disso. Eu gosto muito de trabalhar com os atores no sentido de eles também trazerem informações que façam eles se sentirem confortáveis no papel que estão fazendo. O papel de construção é conjunto, mas todo mundo traz uma coisa pessoal para completar esse trabalho."

"Não importa se o filme é uma comédia ou um drama, o personagem é o mais importante. Então, construir esse personagem com calma, para que o ator se sinta 100% dentro do que ele está fazendo, acho essencial”, afirma Fontenelle, que já tinha feito, junto com a Total, o filme "Se Puder… Dirija!" e a série de TV "Se Eu Fosse Você".

"Estou superfeliz com o resultado até agora. Nós conseguimos fazer o que estava no roteiro da melhor maneira possível. Os atores estão ótimos, conseguimos dar um tom de comédia e uma química legal entre Vanessa, Marcelo e Rafael, que era essencial para o filme", disse o diretor.

Participações especiais

Além do trio de protagonistas, "Divã 2" conta com diversas participações, como Totia Meireles, Antonio Tabet, Fiuk, Fernanda Paes Leme, e muitos outros. O orçamento não está fechado, mas deve girar em torno dos R$ 6 milhões, e a previsão de estreia é para o final deste ano.

Sobre a pressão pela bilheteria, Vanessa mostra-se tranquila. "Já fiz outros filmes em que eu sabia que não teriam tanto êxito, mas que tinham uma história interessante, que eu queria contar. Nunca sabemos quando vamos acertar a mão. É difícil até em novela."

Elenco no divã

Nem Vanessa e nem Rafael passaram, na vida real, por um processo de análise. A mãe do ator é psicóloga, e ele fez terapia por um período curto, mas disse que nunca sentiu necessidade de algo mais profundo, assim como Vanessa. "Consigo lidar bem com as questões da minha vida. Às vezes, quando acontecem coisas mais difíceis, sofro naquele momento que eu tenho que sofrer, mas consigo administrar bem. Não tenho nada da Eduarda. Nem do figurino, nem do cabelo certinho e nem do jeito todo organizado. Não sou uma pessoa de rotina, como ela. Em comum, só o fato de ter um filho e ter me separado", conta a atriz, que tem dois filhos com o ator Daniel de Oliveira.

Como os personagens são jovens, na faixa dos 30 anos, e como a história é ágil e contemporânea, a identificação do público é facilitada e a discussão sobre casamento e felicidade, inevitável. Para os atores, existe hoje um movimento a favor da própria satisfação pessoal. "Antes tinha aquela coisa do casamento ser sagrado, né?", lembra Rafael, antes de Vanessa completar: "Hoje as pessoas estão juntas porque querem. Eu acredito no casamento, acho que pode dar certo. E se você viveu muitos anos com uma pessoa e depois separou, é porque deu certo também. O filme também fala sobre isso". É aguardar para conferir.

Leia tudo sobre: divã 2marcelo serradopaulo fontenellecinema

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas