O ator Tony Ramos e o diretor João Jardim conversam com o iG sobre o filme que estreia nesta quinta-feira (1º)

O filme " Getúlio ", dirigido por João Jardim, relata os 19 últimos dias de Getúlio Vargas - do atentado sofrido por Carlos Lacerda ao suicídio do presidente, em 24 de agosto de 1954. Tony Ramos interpreta o ex-presidente no longa, que estreia nesta quinta (1º) nos cinemas.

Siga o iG Cultura no Twitter

Tony Ramos acha a história do filme "interessante e envolvente". "Mesmo os jovens que leram nos livros de história vão se interessar, e é isso que o filme - sem pretensões - busca: a reflexão de quem for assistir, do que a política pode fazer e de como ela acontece, dos seus bastidores e contradições".

Acostumado a documentários, Jardim tem com "Getúlio" a primeira experiência em ficção. "Eu queria que a história alcançasse muita gente, porque fala sobre o Brasil e permite uma reflexão interessante ", conta.

Crítica: "Getúlio" tem tom de thriller e é bom drama político

Ele diz que se preocupou com a semelhança entre atores e personagens. "Acho que em um filme histórico isso é muito importante, porque passa credibilidade, queria que o público tivesse o sentimento de que aquilo aconteceu."

Em conversa em vídeo com o iG , os atores contam como foi o processo de preparação para seus personagens, os desafios de interpretar personalidades controversas e o espaço que o drama ocupa no cinema nacional.

Veja a entrevista com Tony Ramos e João Jardim:


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.