Homem que acusa Bryan Singer de estupro também processa executivos de Hollywood

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Michael Egan, 31 anos, diz ter sido abusado por outros três podersosos da indústria cinematográfica norte-americana quando era adolescente

Reuters

Um homem que está processando o diretor de "X-Men", Bryan Singer, alegando que ele o estuprou quando era adolescente, acusa mais três executivos de Hollywood de abuso sexual e estupro em ações abertas, com pedidos de indenização superiores a US$ 10 milhões (R$ 22,4 milhões).

Michael Egan, de 31 anos, que era um ator adolescente em Los Angeles, disse que os executivos da TV Garth Ancier e David Neuman e o empresário do setor de entretenimento Gary Goddard eram parte de um grupo que praticava sexo com menores de idade em Hollywood em 1999 e 2000, e que abusaram sexualmente dele.

Leia também: Bryan Singer, diretor de 'X-Men', é acusado de estuprar adolescente

AP
Michael Egan durante entrevista coletiva em Hollywood (21/04)

Um representante de Goddard disse que ele está fora dos EUA atualmente, mas que vai responder apropriadamente às acusações. "Com base no que nós entendemos das alegações feitas, a acusação é sem mérito", disse o representante. Ancier não respondeu aos telefonemas e emails da Reuters, e Neuman não pôde ser contatado.

Siga o iG Cultura no Twitter

Em uma coletiva de imprensa na segunda-feira, Egan foi acompanhado de sua mãe, Bonnie Mound, e do advogado Jeff Herman.

Ele disse a repórteres que enfrenta críticas desde a semana passada, quando entrou com sua ação contra Singer, cujo filme "X-Men: Dias de Um Futuro Esquecido" vai estrear nos cinemas dos Estados Unidos no próximo mês.

Divulgação
O diretor Bryan Singer

"Passando por isso e sendo atacado, você vê porque as vítimas não denunciam. Não é uma coisa muito agradável de enfrentar", disse Egan. Ele chamou outras vítimas a fazer denúncias, dizendo: "Nós temos pessoas que podem nos proteger agora."

Nos processos contra cada indivíduo, Egan alegou ter sido induzido ou coagido a atividade sexual em "festas infames e degeneradas". Egan também alegou que o abuso sexual continuou em viagens para o Havaí.

Os três processos contra Ancier, Goddard e Neuman foram apresentados na segunda-feira em um tribunal federal no Havaí. Herman disse que vai pedir indenizações de mais de US$ 10 milhões.

Ancier, de 56 anos, já ocupou cargos na Fox e NBC e foi cotado para se tornar presidente da NBC Entertainment, segundo o site IMDB.com. Goddard, de 59 anos, já trabalhou com shows na televisão e o Grupo Goddard também criou atrações em parques temáticos, incluindo no Universal Studios.

Neuman foi presidente da Walt Disney TV e diretor de programação da CNN.

Leia tudo sobre: michael eganbryan singercinemax menabuso sexual

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas