Sucesso de "Ninfomaníaca 1" faz a segunda parte do filme estrear em mais salas

Por Luísa Pécora , iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Polêmico longa foi visto por 250 mil espectadores, um recorde no Brasil para o diretor dinamarquês Lars von Trier

Ao menos no que se refere ao Brasil, pode-se dizer que a campanha de marketing de "Ninfomaníaca" deu resultado: vista por 250 mil espectadores, a primeira parte do longa se transformou no maior sucesso de público do diretor Lars Von Trier no Brasil.

Por causa disso, a segunda e última parte estreia nesta quinta-feira (13) em um circuito bem mais amplo: 90 salas, ou 31 a mais do que o primeiro filme.

Parte 1: Em "Ninfomaníaca", Lars von Trier discute sexo, mas inova pouco
Parte 2: Masoquista e provocador, "Ninfomaníaca 2" encerra saga de Von Trier

Cena do filme 'Ninfomaníaca', com Shia LeBeouf e Stacy Martin. Foto: DivulgaçãoImagens do filme 'Ninfomaníaca'. Foto: Christian GeisnaesImagens do filme 'Ninfomaníaca'. Foto: Christian GeisnaesImagens do filme 'Ninfomaníaca'. Foto: Christian GeisnaesImagens do filme 'Ninfomaníaca'. Foto: Christian GeisnaesImagens do filme 'Ninfomaníaca'. Foto: Christian GeisnaesImagens do filme 'Ninfomaníaca'. Foto: Christian GeisnaesImagens do filme 'Ninfomaníaca'. Foto: Christian GeisnaesImagens do filme 'Ninfomaníaca'. Foto: Christian GeisnaesImagens do filme 'Ninfomaníaca'. Foto: Christian GeisnaesImagens do filme 'Ninfomaníaca'. Foto: Christian GeisnaesImagens do filme 'Ninfomaníaca'. Foto: Christian GeisnaesImagens do filme 'Ninfomaníaca'. Foto: Christian GeisnaesImagens do filme 'Ninfomaníaca'. Foto: Christian GeisnaesImagens do filme 'Ninfomaníaca'. Foto: Christian GeisnaesImagens do filme 'Ninfomaníaca'. Foto: Christian GeisnaesImagens do filme 'Ninfomaníaca'. Foto: Christian GeisnaesImagens do filme 'Ninfomaníaca'. Foto: Christian GeisnaesImagens do filme 'Ninfomaníaca'. Foto: Christian GeisnaesImagens do filme 'Ninfomaníaca'. Foto: Christian GeisnaesImagens do filme 'Ninfomaníaca'. Foto: Christian GeisnaesUma Thurman em cena de 'Ninfomaníaca'. Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Ninfomaníaca'. Foto: DivulgaçãoElenco de 'Ninfomaníaca', que conta com nomes como Uma Thurman e Willem Dafoe. Foto: DivulgaçãoCharlotte Gainsbourg em cena de "Nymphomaniac", novo filme de Lars Von Trier. Foto: DivulgaçãoCena do filme 'Ninfomaníaca'. Foto: Divulgação

"Em função do sucesso, temos a esperança de que o segundo filme tenha público ainda maior. A expectativa é muito grande, porque é a parte final e tida como mais forte", disse Euzébio Munhoz Júnior, diretor da Califórnia Filmes, em entrevista ao iG.

A empresa, que distribui "Ninfomaníaca" no Brasil, esperava que o primeiro filme alcançasse entre 200 mil e 300 mil espectadores. A estimativa era superior aos números de outros filmes de Von Trier (veja tabela abaixo), cujos maiores sucesso no País, até então, eram "Dogville" (187 mil espectadores) e "Melancolia" (134,8 mil).

"Ninfomaníaca - Parte 1" estreou no Brasil em 10 de janeiro e em seu primeiro fim de semana em cartaz teve a 10ª maior bilheteria do País, de acordo com a consultoria Rentrak. 

Divulgação
Pôsteres ousados integraram campanha de marketing de 'Ninfomaníaca'

O filme foi dividido em duas partes por seus produtores com o objetivo de viabilizá-lo comercialmente, já que a versão completa tem cerca de 5h30.

Tanto o primeiro quanto o segundo filme sofreram cortes autorizados por Von Trier, que tiraram sobretudo closes de genitais. A Califórnia pretende lançar também a cópia sem censura, exibida no Festival de Berlim, assim que ela for liberada às distribuidoras.

Público e crítica internacional

"Ninfomaníaca" representou um esforço promocional sem precedentes na carreira do diretor dinamarquês.

Contratada para fazer com que o filme "parecesse interessante a qualquer pessoa que já transou", a equipe de marketing começou o trabalho em maio de 2013, quase um ano antes da estreia, e de forma constante divulgou vídeos, fotos e pôsteres que transformaram o longa de um diretor autoral em um dos mais aguardados do ano.

Leia também: Campanha quer transformar "Ninfomaníaca" em filme mais aguardado

Em termos globais, ainda é cedo para avaliar o sucesso de "Ninfomaníaca". Na Dinamarca, país natal de Von Trier, o desempenho foi bom, mas não excepcional. Em que pese o fato de a estreia ter acontecido em 25 de dezembro, período fraco no mercado, foram vendidos menos de 25 mil ingressos na primeira semana.

O filme, porém, ficou várias vezes entre os campeões de bilheteria, chegando a alcançar a quarta posição, de acordo com o site BoxOfficeMojo.

Nos Estados Unidos, o maior mercado de cinema do mundo, a estreia da primeira parte está prevista para 21 de março. A crítica pode ajudar o desempenho do filme de Von Trier, que até agora recebeu 87% de resenhas positivas, segundo o site Rotten Tomatoes.

Leia também: Sexo, violência, mulheres e outras marcas de Von Trier

Getty Images
No Festival de Berlim, Von Trier faz piada do fato de ter sido banido de Cannes; em 2011, ele fez comentários pró-Hitler no evento

Em termos de premiações, "Ninfomaníaca" foi lembrado apenas pelo Bodil Awards, entregue por críticos dinamarqueses. Foram cinco indicações: filme, ator para Stellan Skarsgard, atriz para Stacy Martin, atriz coadjuvante para Uma Thurman e atriz para Charlotte Gainsbourg, a única que levou o troféu para a casa.

Blu-ray vetado no Brasil

Após o sucesso nos cinemas, a primeira parte de "Ninfomaníaca" já tem data para ser lançada em DVD: 29 de abril. O blu-ray, porém, não será produzido: como aconteceu com "Azul é a Cor Mais Quente", do franco-tunisiano Abdellatif Kechiche, empresas brasileiras se negaram a fazer o trabalho por causa das cenas de sexo explícito. 

De acordo com a Califórnia Filmes, a primeira empresa procurada foi a Sonopress. A Sony e a Videolar também se recusaram a fazer o trabalho.

"Na época do 'Azul é a Cor Mais Quente', nosso filme estava em processo de avaliação. Acredito que a polêmica acabou respingando na gente, e recebemos a negativa por causa do sexo explícito", disse Júnior.

Em 2009, a Sonopress produziu o blu-ray de outro filme de Von Trier, "Anticristo", também com cenas fortes de sexo, violência e automutilação genital. 

O alcance dos filmes de Lars von Trier no Brasil

Filme

Salas

Espectadores

"Ninfomaníaca - Parte 1"                             

40                     

250 mil              

"Dogville" (2004)

26

187 mil

"Manderlay" (2005)

18*

30,6 mil

"O Grande Chefe" (2007)

4

23,6 mil

"Anticristo" (2009)

14

70,2 mil

"Melancolia" (2011)

32

134,8 mil


Fonte: Filme B (exceto os dados de "Ninfomaníaca", divulgados pela Califórnia Filmes)

* Segundo a distribuidora, foram 19 cópias

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas