"Frozen" lidera disputa pelo Oscar de animação

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Filme é favorito ao prêmio que será entregue neste domingo; "Os Croods" e "Vidas ao Vento" estão entre concorrentes

Reuters

O primeiro Oscar para um longa-metragem de animação foi um prêmio especial dado a Walt Disney, em 1939, pelas inovações apresentadas em "Branca de Neve e os Sete Anões". A atriz infantil Shirley Temple entregou a Disney um Oscar em tamanho real e sete Oscars "anões".

Especial: Saiba tudo sobre o Oscar 2014
Vídeo: Veja recordes e curiosidades do prêmio

Mas o estúdio fundado por Disney nunca recebeu um Oscar na categoria de melhor longa de animação, criada em 2002. Isso deve mudar no domingo, já que uma produção da Disney, "Frozen - Uma Aventura Congelante", é a favorita numa disputa que se tornou tão diversificada quanto o próprio setor da animação em Hollywood.

Entre os concorrentes de "Frozen" há sucessos de bilheteria como "Os Croods", comédia da DreamWorks sobre homens das cavernas, e "Meu Malvado Favorito 2", da Universal, com as criaturinhas amarelas chamadas minions.

Imagem do filme 'Frozen - Uma Aventura Congelante'. Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Frozen - Uma Aventura Congelante'. Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Frozen - Uma Aventura Congelante'. Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Frozen - Uma Aventura Congelante'. Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Frozen - Uma Aventura Congelante'. Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Frozen - Uma Aventura Congelante'. Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Frozen - Uma Aventura Congelante'. Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Frozen - Uma Aventura Congelante'. Foto: Divulgação

"É uma paisagem competitiva tremendamente vibrante", disse Chris Meledandri, executivo-chefe da Illumination Entertainment, uma produtora relativamente nova, que realizou "Meu Malvado..." para a Universal.

Para ele, a diversidade e a qualidade das animações atuais são positivas para todo o negócio, porque alimentam o entusiasmo pelo gênero e leva aos cinemas um público que extrapola o habitual perfil familiar.

Siga o iG Cultura no Twitter

No ano passado, cinco estúdios - incluindo a famosa Pixar, subsidiária da Disney - distribuíram animações que geraram pelo menos US$ 100 milhões nas bilheterias dos EUA e Canadá. Neste ano, a maior bilheteria nesse mercado é a animação "Uma Aventura Lego", da Warner Bros., que em três semanas faturou cerca de US$ 280 milhões no mundo todo.

Divulgação
Imagem do filme 'Vidas ao Vento'

Além disso, "The Nut Job", distribuído pela Open Road Films e coproduzido pela rede de exibição AMC Entertainment e pela Regal Entertainment, está em terceiro nas bilheterias da América do Norte neste ano.

Jeffrey Katzenberg, executivo-chefe da DreamWorks, observa que as animações também atraem grande público em mercados externos que são cada vez mais importantes para Hollywood. "São grandes histórias. São apreciadas aonde elas vão, e elas vão a todos os lugares."

Os três "blockbusters" indicados ao Oscar neste ano faturaram juntos mais de US$ 2,5 bilhões de dólares nas bilheterias mundiais. Dois filmes menores, "Vidas ao Vento", do animador japonês Hayao Miyazaki, e o francófono "Ernest & Celestine", completam a lista dos indicados.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas