Veja: Como "Uma Aventura Lego" se transformou no maior sucesso do cinema em 2014

Por Luísa Pécora , iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Produção de qualidade, força da marca de brinquedos e boa data de estreia ajudaram filme a arrecadar mais de US$ 200 milhões (R$ 468,4 milhões) nas bilheterias mundiais

Ninguém esperava, mas aconteceu: um filme sobre Lego, a linha de bloquinhos e bonecos de brinquedo que quase toda criança tem (ou teve) em casa, se transformou no maior sucesso do ano nos cinemas até agora.

Os números de "Uma Aventura Lego", que estreou em 7 de fevereiro nos Estados Unidos e no Brasil, são impressionantes: mais de US$ 200 milhões (R$ 468,4 milhões) nas bilheterias mundiais antes mesmo de chegar a mercados importantes como Japão, Alemanha e Rússia; mais de US$ 69 milhões (R$ 161,6 milhões) só no primeiro fim de semana em cartaz nos EUA; três semanas consecutivas no topo das bilheterias americanas e duas nas brasileiras.

Crítica: "Uma Aventura Lego" diverte com paródia do mundo dos brinquedos

Cena de 'Uma Aventura Lego'. Foto: DivulgaçãoCena de 'Uma Aventura Lego'. Foto: DivulgaçãoCena de 'Uma Aventura Lego'. Foto: DivulgaçãoCena de 'Uma Aventura Lego'. Foto: DivulgaçãoCena de 'Uma Aventura Lego'. Foto: DivulgaçãoCena de 'Uma Aventura Lego'. Foto: DivulgaçãoCena de 'Uma Aventura Lego'. Foto: DivulgaçãoCena de 'Uma Aventura Lego'. Foto: Divulgação

O sucesso do filme coroa o renascimento da marca, criada em 1905 pelo carpinteiro dinamarquês Ole Kirk Christiansen, e que há uma década estava à beira da falência, com uma dívida próxima a US$ 500 milhões (R$ 1,1 bilhão). 

Contrariando as expectativas de quem pensava que a linha de brinquedos não teria capacidade de competir com videogames e jogos de computador, a empresa deu a volta por cima e hoje é a segunda maior no setor de brinquedos, atrás apenas da Mattel.

Leia também: Sequência de "Uma Aventura Lego" será lançada em 2017

Para isso, promoveu uma série de mudanças, da criação de kits inspirados em "Star Wars" a outros pensados especificamente para meninas, passando por mudanças de funcionários e o fim de linhas de Lego que não rendiam o esperado, além de cortes de gastos e a entrada no universo de videogames, jogos onlines e, agora, do cinema, com uma sequência já programada para maio de 2017.

Veja como "Uma Aventura Lego" se transformou no filme mais assistido do ano:

Produto de qualidade: Não há dúvidas de que "Uma Aventura Lego" representa uma oportunidade de lucro imensa para a empresa e o estúdio Warner Bros., que poderão faturar não apenas com a renda dos ingressos, mas também com a venda de brinquedos, que deve ganhar impulso após o sucesso do filme. Mas "Uma Aventura Lego" vai além da mera fórmula para ganhar dinheiro: é um filme divertido, com personagens carismáticos, ritmo ágil e bom humor, além de referências que vão do desenho Tartatugas Ninjas ao jogador de basquete Shaquille O’Neal. 

Divulgação
Imagem do filme 'Uma Aventura Lego'

Conteúdo conhecido: Uma das principais tendências de Hollywood é adaptar para o cinema um material que já tenha base sólida de fãs, na tentativa de garantir retorno de bilheteria. O caso de "Lego" é perfeito, já que a marca atua em várias outras frentes - brinquedos, videogames, aplicativos para celular etc.

Atrai crianças e adultos: Com tantos anos no mercado, a marca Lego cruzou gerações e é o tipo de produto com o qual a maioria das pessoas tem ligação afetiva. Os pais das crianças que hoje brincam com Lego muito provavelmente também gostavam do brinquedo na infância, e isso ajuda a levar toda a família ao cinema.

Boas críticas: Mesmo outros filmes sobre brinquedos que foram bem nas bilheterias (como "Transformers" e "G.I. Joe") não foram tão bem recebidos pela crítica quanto "Uma Aventura Lego". De acordo com o site especializado Rotten Tomatoes, 96% das resenhas publicadas na imprensa norte-americana foram favoráveis. O índice é mais alto do que os obtidos por todos os indicados ao Oscar deste ano, com exceção de "Gravidade" (97%) e "12 Anos de Escravidão" (96%).

Boa data de lançamento: Se no Brasil esta época do ano é marcada pela chegada de filmes que disputam o Oscar, nos Estados Unidos a safra é de longas menos badalados. Todos os principais concorrentes de "Lego" nas bilheterias receberam críticas de medianas a péssimas, incluindo "Os Caçadores de Obras-Primas", dirigido e estrelado pelo astro George Clooney, o romance "Um Conto do Destino", com Colin Farrell, e o remake de "RoboCop" do diretor brasileiro José Padilha (numa prova de que nem todo filme que parte de conteúdo conhecido rende o esperado). "Lego" se mostrou a opção mais atraente principalmente para famílias, já que havia poucas opções do gênero em cartaz.

Leia tudo sobre: uma aventura legocinemabilheteriaslego

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas