Matthew McConaughey: o ator do momento

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Após trocar comédias românticas por bons papéis em filmes independentes, astro é favorito ao Oscar por "Clube de Compras Dallas"; relembre sua trajetória

Se as previsões se confirmarem e Matthew McConaughey ganhar o Oscar de melhor ator por "Clube de Compras Dallas", que estreia nesta sexta-feira (21), será a consagração de um artista que decidiu mudar os rumos da carreira: deixar de lado as comédias românticas que exigiam pouco de seu talento para privilegiar bons papéis em filmes independentes.

Crítica: McConaughey tem melhor atuação da carreira em "Clube de Compras Dallas"

Imagem do filme 'Clube de Compras Dallas' (2013). Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'O Lobo de Wall Street' (2013). Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Magic Mike' (2012). Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Obsessão' (2012). Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Killer Joe - Matador de Aluguel' (2011). Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Bernie' (2011). Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'O Poder e a Lei' (2011). Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Minhas Adoráveis Ex-namoradas' (2009). Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Trovão Tropical' (2008). Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Um Amor de Tesouro' (2008). Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'We Are Marshall' (2006). Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Armações do Amor' (2006). Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Tudo Por Dinheiro' (2005). Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Sahara' (2005). Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Como Perder um Homem em 10 Dias' (2003). Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Reino de Fogo' (2002). Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'O Casamento dos Meus Sonhos' (2001). Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'A Mão do Diabo' (2001). Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'U-571 - A Batalha do Atlântico' (2000). Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Ed TV' (1999). Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Amistad' (1997). Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Contato' (1997). Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Tempo de Matar' (1996). Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Jovens, Loucos e Rebeldes' (1993). Foto: Divulgação

Esta é a primeira indicação de McConaughey, que é casado e tem três filhos com a modelo brasileira Camila Alves. Até algum tempo atrás, ele parecia muito distante da estatueta dourada. Hoje, aos 44 anos, o cenário é outro.

"Não é que eu queria fugir dos filmes que estava fazendo", disse o ator, em entrevista ao jornal "The New York Times". "Eu estava indo para um determinado lugar. Era uma pausa do tipo: 'Vamos recalibrar sua relação com a carreira.'"

Trajetória

McConaughey nasceu em 4 de novembro de 1969 em Uvalde, Texas, o mais novo dos três filhos homens de uma professora infantil e um dono de posto de gasolina que também foi jogador de futebol americano.

No início dos anos 1990, se formou em Comunicação na Universidade do Texas, em Austin, com habilitação em rádio, televisão e cinema. Na mesma época, começou a trabalhar em comerciais de televisão e conseguiu o papel que o fez despontar na telona: David Wooderson de "Jovens, Loucos e Rebeldes" (1993).

No divertido filme de Richard Linklater, o personagem de McConaughey estava sempre drogado e era dono da fala que ficou mais famosa: "É isto que amo nas colegiais: eu fico mais velho, elas continuam com a mesma idade."

Getty Images
Matthew McConaughey em evento em Pasadena, Califórnia (09/01/2014)

Com o sucesso de Wooderson, o ator entrou para o elenco de filmes como "O Massacre da Serra Elétrica - O Retorno" (1994), "Somente Elas" (1995) e "Lone Star - A Estrela Solitária" (1996). Seu próximo papel de expressão foi "Tempo de Matar" (1996), no qual interpretou Jake Tyler Brigance, o advogado de uma menina negra estuprada por brancos.

A partir daí, McConaughey trabalhou com bons diretores como Robert Zemeckis, em "Contato" (1997); Steven Spielberg, em "Amistad" (1997); e Ron Howard, em "Ed TV" (1999), filme sobre um cara comum que aceita ser acompanhado por uma câmera, transformando sua vida em um reality show.

Siga o iG Cultura no Twitter

Na década seguinte, McConaughey foi bem nas bilheterias com duas comédias românticas - "O Casamento dos Meus Sonhos" (2001), com Jennifer Lopez, e "Como Perder um Homem em 10 Dias " (2003), com Kate Hudson - e entrou de cabeça no gênero, sem nunca alcançar o mesmo sucesso.

Ele fez par com Sarah Jessica Parker em "Armações do Amor" (2006), repetiu a parceria com Hudson no péssimo "Um Amor de Tesouro" (2008), e dividiu a cena com Jennifer Garner em "Minhas Adoráveis Ex-Namoradas" (2009). 

Quando tentou outros gêneros, também não teve muita sorte: a aventura "Sahara" (2005) e o thriller "Tudo Por Dinheiro" (2005) foram dois dos maiores fracassos de crítica e público de sua carreira. 

Getty Images
Matthew McConaughey e Camila Alves no Screen Actors Guild Awards 2014

Neste período, o melhor momento de McConaughey foi na comédia "Trovão Tropical" (2008), como Rick Peck, agente do personagen de Ben Stiller. O papel originalmente seria de Owen Wilson, que se afastou do projeto após tentativa de suicídio.

Reviravolta na carreira

Diante da má fase, McConaughey decidiu que era hora de mudar. Disse não a papéis similares aos que vinha fazendo, ficou cerca de dois anos afastado das telas e voltou em 2011 como o advogado Mickey Haller em "O Poder e a Lei", um drama de tribunal mediano, mas pelo qual foi elogiado.

No mesmo ano, retomou a parceria com Linklater em "Bernie" e estrelou "Killer Joe - Matador de Aluguel". Em 2012, novos elogios por "Amor Bandido", exibido em vários festivais, e "Magic Mike", no qual interpretou um stripper.

A boa fase foi coroada com dois papéis de destaque em filmes indicados ao Oscar 2014. Em "O Lobo de Wall Street", de Martin Scorsese, ele tem uma participação pequena, mas impagável, como o corretor que ensina o personagem de Leonardo DiCaprio a sobreviver no mercado financeiro.

Em "Clube de Compras Dallas", despiu-se totalmente da imagem de galã e perdeu cerca de 20kg para interpretar Ron Woodroof, caubói texano que lutou para ter acesso a medicamentos contra a aids nos Estados Unidos dos anos 1980.

Além de ser a melhor atuação da carreira de McConaughey, o papel também em toda a cara de Oscar: é um personagem real, que significou mudança física radical e está no centro de uma história comovente.

Com ou sem Oscar, McConaughey está determinado a se manter como um dos atores mais quentes do momento. Neste ano, vem recebendo excelente críticas pela série "True Detective", que estrela ao lado de Woody Harrelson, e será protagonista de "Interstellar", novo e aguardo filme de Christopher Nolan.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas