"É claro que eu não molestei Dylan", escreve o cineasta

O cineasta Woody Allen negou a acusação de que teria abusado sexualmente de Dylan Farrow, filha adotiva do diretor e da atriz Mia Farrow.

"É claro que eu não molestei Dylan", escreve Allen em uma carta publicada no jornal "The New York Times". "Eu a amava e espero que um dia ela entenda que teve um pai amoroso e que foi explorada por uma mãe mais interessada em sua raiva do que no bem-estar de sua filha."

Allen escreve que "não duvida" que Dylan Farrow acredite que tenha sofrido abuso, mas que isso foi um "doutrinamento" feito por Mia Farrow para se vingar do cineasta, que havia casado com Soon-Yi Previn, filha adotiva de Mia Farrow.

Carta aberta: Filha adotiva de Woody Allen relata abusos sexuais
Leia também: Allen diz que acusações são "inverídicas e lamentáveis"

O caso

Woody Allen e Mia Farrow tiveram um relacionamento amoroso por 12 anos e se separaram em 1992, em meio a um escândalo: Farrow descobriu que sua filha adotiva, Soon-Yi, tinha um affair com Allen (o casal está junto até hoje).

Durante a batalha judicial pela guarda dos filhos, a atriz acusou o diretor de ter abusado sexualmente de Dylan. Ele negou as acusações e não foi indiciado, mas perdeu o direito de ver a menina. Os filhos mais velhos - Moses e Ronan - cortaram relações com Allen.

O caso voltou ao noticiário neste ano, com uma reportagem publicada na revista "Vanity Fair" na qual Mia Farrow e Dylan dão detalhes sobre o que teria acontecido. A reportagem saiu pouco depois de Woody Allen ter sido homenageado no Globo de Ouro.

Dias depois, em 1 de fevereiro, Dylan Farrow relatou, em carta aberta publicada pelo "New York Times" , os abusos sexuais aos quais teria sido submetida pelo pai adotivo, o cineasta Woody Allen.

Por meio de sua porta-voz, em 2 de fevereiro Woody Allen afirmou que as acusações são "inverídicas e lamentáveis" .

Um dos irmãos de Dylan, Moses Farrow saiu em defesa de Woody Allen dizendo que sua irmã nunca foi molestada e que Mia Farrow teria jogado as crianças contra o cineasta. "Minha mãe me fez odiar meu pai por acabar com nossa família e molestar sexualmente de minha irmã. E por muitos anos eu o odiei por isso. Agora vejo que se trata apenas de um jeito vingativo de lhe dar o troco por ter se apaixonado por Soon-Yi", disse Moses. "Claro que Woody não molestou minha irmã."

Dylan Farrow respondeu em entrevista à revista "People" : “Meu irmão partiu meu coração. Moses se separou de nossa família há muito tempo. Eu sempre sentia sua falta. Eu o amei e pensava nele. Essas mentiras, traições, são impensáveis para mim vindas de um irmão que eu amava."

"As pessoas estão dizendo que eu não estou realmente lembrando do que aconteceu", disse Dylan. "As pessoas estão dizendo que minha 'mãe diabólica' fez uma lavagem cerebral em mim porque elas se recusam a acreditar que meu pai doente e diabólico pudesse me molestar."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.