Moses Farrow nega que irmã tenha sido abusada e diz que Mia Farrow colocou os filhos contra o diretor

Moses Farrow, filho adotivo de Woody Allen, saiu em defesa do diretor após sua irmã, Dylan Farrow, renovar as acusações de que ele abusou sexualmente dela durante a infância.

A agressão teria acontecido há mais de duas décadas, quando Dylan tinha sete anos. Allen nega a acusação e Moses, em entrevista à revista "People", acusou a mãe, a atriz Mia Farrow, de colocar os filhos contra o diretor.

Carta aberta: Filha adotiva de Woody Allen relata abusos sexuais
Leia também: Allen diz que acusações são "inverídicas e lamentáveis"

"Minha mãe me fez odiar meu pai por acabar com nossa família e molestar sexualmente de minha irmã. E por muitos anos eu o odiei por ela. Agora vejo que se trata apenas de um jeito vingativo de lhe dar o troco por ter se apaixonado por Soon-Yi", disse Moses.

Leia também: As musas dos filmes de Woody Allen

Allen e Farrow tiveram um relacionamento amoroso por 12 anos e se separaram em 1992, em meio a um escândalo: Farrow descobriu que sua filha adotiva, Soon-Yi, tinha um affair com Allen (o casal, aliás, está junto até hoje). Durante a batalha judicial pela guarda dos filhos, a atriz acusou o diretor de ter abusado sexualmente de Dylan. Ele negou as acusações e não foi indiciado, mas perdeu o direito de ver a menina. Os filhos mais velhos - Moses e Ronan - cortaram relações com Allen.

Segundo a People, porém, Moses é hoje mais próximo do diretor e de Soon-Yi do que da mãe e dos irmãos. "É claro que Woody não molestou minha irmã. Ela o amava e esperava por sua visita. Ela nunca se escondeu dele até que minha mãe conseguisse criar uma atmosfera de medo e ódio", afirmou.

Woody Allen e Mia Farrow no filme 'A Outra' (1988)
Divulgação
Woody Allen e Mia Farrow no filme 'A Outra' (1988)

Sobre o dia em que o suposto assédio teria acontecido, detalhado por Dylan em uma carta publicada no jornal "The New York Times", Moses disse:

"Havia seis ou sete pessoas na casa e ninguém, nem meu pai nem minha irmã, estava em lugar privado. Minha mãe convenientemente tinha ido fazer compras. Não sei se minha irmã realmente acredita que foi molestada ou se quer agradar minha mãe. Agradar minha mãe era uma motivação muito poderosa porque estar contra ela era horrível."

A revista ouviu a resposta de Dylan às declarações do irmão, a quem acusou de 'traição". "Minhas lembranças são verdadeiras, são minhas e vou viver com elas para sempre", disse. "Minha mãe nunca me treinou, nunca plantou falsas memórias no meu cérebro. As lembranças são minhas."

"Meu irmão está morto para mim", completou Dylan. 

Farrow se recusou a responder às declarações de Moses. No Twitter, escreveu: "Eu amo minha filha. Sempre vou protegê-la. Muita coisa ruim será direcionada a mim. Mas isto não é sobre mim. É sobre a verdade dela."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.