Bruno Mazzeo faz piada com sertanejos: "Artista está sujeito a ser satirizado"

Por Luísa Pécora , iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Em vídeo, comediante fala sobre seu personagem em "Muita Calma Nessa Hora 2" e diz que franquias já são uma realidade no mercado cinematográfico nacional

Em 2011 o humorista Bruno Mazzeo recebeu uma enxurrada de críticas no Twitter por afirmar que o cantor Luan Santana era "a versão vesga do Wagner Moura". A polêmica não o impediu de voltar a fazer piada com o universo do sertanejo universitário: em "Muita Calma Nessa Hora 2", comédia que estreia nesta sexta-feira (16), ele interpreta Renan, uma temperamental estrela do gênero.

Crítica: "Muita Calma Nessa Hora 2" diverte com clichês do mundo jovem

"É uma sátira a figuras que existem, que fazem parte do nosso universo, que a gente consome, ou vê, ou sabe que existe. O artista está aí e está sujeito a ser satirizado", disse Mazzeo, em entrevista ao iG. "Confio no meu bom gosto. Não me lembro de ter feito nada ofensivo, em nenhum trabalho."

Veja a entrevista do iG com Bruno Mazzeo:

Renan usa cabelinho espetado, fala com sotaque caipira, faz coraçõezinhos com a mão e canta o hit "Paracadá", música com versos como "paracadá com as fãs/dentro da van/e perdendo o sutiã" ou "eu gasto na balada o que 'ocês' ganha no mês". Se em frente às câmeras o cantor esbanja simpatia, nos bastidores tem ataques de estrelismo e orquestra flagras falsos com paparazzi.

Siga o iG Cultura no Twitter

"Buscamos o estereótipo, essa coisa de ostentação que alguns deles usam nas letras", afirmou Mazzeo, que também é produtor e roteirista do filme. "Não dá para dizer que é um (cantor) específico. É o movimento. A música dele poderia ser cantada pelo Gusttavo Lima, por exemplo."

Comédia jovem, "Muita Calma Nessa Hora 2" tem roteiro recheado de referências do mundo pop - de Rock in Rio ao Instagram, de Luciana Gimenez à novela "Avenida Brasil". Como no primeiro filme, a trama inclui uma enorme quantidade de personagens interpretados por atores e comediantes de diferentes gerações.

Imagem do filme 'Muita Calma Nessa Hora 2'. Foto: Tatiana Guinle/DivulgaçãoImagem do filme 'Muita Calma Nessa Hora 2'. Foto: Tatiana Guinle/DivulgaçãoImagem do filme 'Muita Calma Nessa Hora 2'. Foto: Tatiana Guinle/DivulgaçãoImagem do filme 'Muita Calma Nessa Hora 2'. Foto: Tatiana Guinle/DivulgaçãoImagem do filme 'Muita Calma Nessa Hora 2'. Foto: Tatiana Guinle/DivulgaçãoImagem do filme 'Muita Calma Nessa Hora 2'. Foto: Tatiana Guinle/DivulgaçãoImagem do filme 'Muita Calma Nessa Hora 2'. Foto: Tatiana Guinle/DivulgaçãoImagem do filme 'Muita Calma Nessa Hora 2'. Foto: Tatiana Guinle/DivulgaçãoImagem do filme 'Muita Calma Nessa Hora 2'. Foto: Tatiana Guinle/DivulgaçãoImagem do filme 'Muita Calma Nessa Hora 2'. Foto: Tatiana Guinle/DivulgaçãoImagem do filme 'Muita Calma Nessa Hora 2'. Foto: Tatiana Guinle/DivulgaçãoImagem do filme 'Muita Calma Nessa Hora 2'. Foto: Tatiana Guinle/DivulgaçãoImagem do filme 'Muita Calma Nessa Hora 2'. Foto: Tatiana Guinle/DivulgaçãoImagem do filme 'Muita Calma Nessa Hora 2'. Foto: Tatiana Guinle/DivulgaçãoImagem do filme 'Muita Calma Nessa Hora 2'. Foto: Tatiana Guinle/DivulgaçãoImagem do filme 'Muita Calma Nessa Hora 2'. Foto: Tatiana Guinle/DivulgaçãoImagem do filme 'Muita Calma Nessa Hora 2'. Foto: Tatiana Guinle/DivulgaçãoImagem do filme 'Muita Calma Nessa Hora 2'. Foto: Tatiana Guinle/DivulgaçãoImagem do filme 'Muita Calma Nessa Hora 2'. Foto: Tatiana Guinle/Divulgação

Mazzeo afirma que a sequência, algo típico do mercado norte-americano, já é uma realidade no Brasil. "Particularmente nunca curti muito, tanto que não quis fazer com o 'Cilada.com' ou o 'E Aí, Comeu?'. Mas no caso do 'Muita Calma' acho que cabe", explicou. "Acho que ele pode ter um 3, um 4, pode mudar o elenco e virar quase uma franquia. Mas acho que tem de se partir da boa história."

Para Mazzeo, o sucesso comercial das comédias é capaz de quebrar preconceitos de quem hesita em ver produções nacionais. "Acho que a comédia está sendo um bom abre-alas, porque está levando ao cinema um público que não ia ver filme brasileiro."

Ele admite que "há muitas comédias parecidas" e diz que a simples opção por um gênero de retorno financeiro mais fácil geralmente resulta em longas sem qualidade. "Agora, se o cara tem uma grande ideia de um filme que é comédia, e levar adiante com um bom roteiro, sem ser coisa feita nas coxas...podem vir bons filmes."

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas