"Não tenho paciência para bobagem", diz Peter Jackson, diretor do novo "Hobbit"

Por Mariane Morisawa , especial para o iG, de Los Angeles | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Filmagens da segunda parte da trilogia tiveram ator preso em redemoinho e roubo de meias

Com a estreia de “O Hobbit: A Desolação de Smaug”, nesta sexta-feira (13), Peter Jackson completa a penúltima etapa do seu envolvimento com o universo de J.R.R. Tolkien. Já são 12 anos desde que o cineasta lançou o primeiro “O Senhor dos Anéis: Sociedade do Anel”. No final de 2014, encerra a trilogia de “O Hobbit”.

Siga o iG Cultura no Twitter

Cena de 'O Hobbit: A Desolação de Smaug'. Foto: DivulgaçãoCena de 'O Hobbit: A Desolação de Smaug'. Foto: DivulgaçãoCena de 'O Hobbit: A Desolação de Smaug'. Foto: DivulgaçãoCena de 'O Hobbit: A Desolação de Smaug'. Foto: DivulgaçãoCena de 'O Hobbit: A Desolação de Smaug'. Foto: DivulgaçãoCena de 'O Hobbit: A Desolação de Smaug'. Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'O Hobbit: A Desolação de Smaug'. Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'O Hobbit: A Desolação de Smaug'. Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'O Hobbit: A Desolação de Smaug'. Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'O Hobbit: A Desolação de Smaug'. Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'O Hobbit: A Desolação de Smaug'. Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'O Hobbit: A Desolação de Smaug'. Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'O Hobbit: A Desolação de Smaug'. Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'O Hobbit: A Desolação de Smaug'. Foto: Divulgação

Jackson não parece nada cansado, mas confessa que seu fascínio não é com o escritor inglês especificamente. “Cresci gostando do escapismo, da fantasia, de King Kong e Ray Harryhausen (o produtor e criador dos efeitos especiais de filmes como o ‘Fúria de Titãs’ original)”, disse em entrevista para promover o lançamento de “A Desolação de Smaug”, em Los Angeles. “São 20 anos fazendo o que sonhava quando tinha 9 ou 10. Tenho muita sorte!”

Em “A Desolação do Smaug”, segundo pedaço da série iniciada com “Uma Jornada Inesperada”, o modesto hobbit Bilbo Bolseiro (Martin Freeman) continua sua aventura ao lado de Gandalf (Ian McKellen) e dos 13 anões para recuperar a Montanha Solitária e o Reino Perdido de Erebor.

É uma espécie de Terra Prometida dos anões liderados por Thorin (Richard Armitage), expulsos dali anos atrás pelo terrível dragão Smaug (voz de Benedict Cumberbatch).

Getty Images
O diretor Peter Jackson

Além de ser um lar para aquele povo, o lugar guarda muitos tesouros. O caminho é árduo, mesmo que o livro tenha pouco mais de 300 páginas. Enquanto Gandalf parte em missão própria e independente, Bilbo e os anões precisam lidar com aranhas gigantes, elfos da floresta comandados pelo implacável Thranduil (Lee Pace), os humanos governados pelo corrupto (Stephen Fry) e, claro, muitos orcs.

Mas eles também têm ajuda da elfa Tauriel (Evangeline Lilly), um papel especialmente criado para o filme, e do Arqueiro Bard (Luke Evans), um tipo heroico que vive numa cidade próxima da Montanha Solitária.

Segundo Peter Jackson, ao escolher Martin Freeman para viver Bilbo Bolseiro e Benedict Cumberbatch para dublar e interpretar por captura de movimentos o dragão Smaug, ele não esperava repetir a dupla de sucesso da série “Sherlock”, em que o primeiro faz o Dr. Watson, e o segundo, o detetive.

“Estava muito impaciente pela terceira temporada, então escalei os dois para reencenarem para mim”, brincou. “Na verdade, nem tinha visto 'Sherlock' ainda quando escolhi Benedict, por causa de sua voz. Quanto a Martin, ele não poderia fazer ‘O Hobbit’ por causa do seriado, mas era tão perfeito que resolvemos esperá-lo.”

Divulgação
Cena de 'O Hobbit: A Desolação de Smaug'

Como sempre nos filmes do diretor, há muitas cenas de ação elaboradas. A mais complicada é uma fuga espetacular em barris, feita com uma composição de técnicas diferentes que envolveram inclusive um enorme tanque de água que replicava corredeiras. Peter Jackson não perdeu a chance de fazer brincadeiras.

“Richard (Armitage) ficou preso num redemoinho, tivemos de trazer gente para trazê-lo de lá. É sério. Não ri nem nada, porque não foi engraçado, viu. Não mesmo!”, disse, provocando gargalhadas.

A entrevista foi cheia dessas histórias divertidas. Num outro momento, Armitage admitiu que roubou as novas meias que recebia todas as manhãs. “Mas que coisa mais sem graça para roubar!”, exclamou Jackson. Evangeline Lilly admitiu que afanou uma runa, fingindo tê-la deixado cair à beira de um lago cheio de pedras.

O clima descontraído da entrevista parece ter sido o mesmo durante a filmagem. “Não tenho paciência para bobagem”, disse Jackson. Luke Evans contou que para o diretor basta ter uma xícara de chá nas mãos. “E ele costuma testar antes as cenas de ação que vamos fazer. Eu tinha uma em que escorregava por telhados e, quando cheguei ao set para filmá-la, Peter estava com as calças sujas, porque já tinha experimentado!”, contou o ator. Afinal, qual é a graça de trabalhar com isso sem diversão?

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas