"Capitão Phillips", que estreia nesta semana no Brasil, pode render sexta indicação ao Oscar ao ator norte-americano; relembre papéis reconhecidos pela Academia

Quando as indicações ao Oscar 2014 forem anunciadas, em janeiro, é bem provável que Tom Hanks esteja entre os escolhidos pela Academia.

O ator norte-americano recebeu elogios da imprensa internacional pelo drama "Capitão Phillips", que estreia nesta sexta-feira (8) no Brasil, e no qual Hanks interpreta o comandante de um cargueiro sequestrado por piratas da Somália.

Leia também: Scorsese e irmãos Coen devem brigar por Oscar 2014

O personagem pode dar a Hanks sua sexta indicação ao Oscar e, quem sabe, a terceira estatueta. Relembre, abaixo, outros cinco papéis marcantes do ator - todos reconhecidos pela Academia:

"Náufrago" (2000): Dirigido por Robert Zemeckis, rendeu a Hanks sua mais recente indicação ao Oscar de melhor ator. Na pele de um homem que sobrevive a um acidente de avião e fica isolado em uma ilha durante quatro anos, Hanks carrega o filme sozinho - seu interlocutor silencioso é Wilson, uma bola de vôlei. O papel foi o que mais exigiu esforço físico do ator, que teve de emagrecer 23 kg.

"O Resgate do Soldado Ryan" (1998): Hanks recebeu sua quarta indicação ao Oscar por este filme, sua primeira parceria com o diretor Steven Spielberg. O ator interpreta o capitão John Miller, líder de um batalhão do Exército norte-americano na Segunda Guerra Mundial. Sua missão é encontrar o soldado Ryan, desaparecido durante o conflito, e único de quatro irmãos militares que ainda pode estar vivo.

O ator norte-americano
Getty Images
O ator norte-americano

"Forrest Gump" (1994):  Ao ganhar o Oscar por este filme, também dirigido por Zemeckis, tornou-se apenas o quarto ator na história a receber duas estatuetas consecutivas na categoria principal. O longa narra várias décadas na vida do personagem-título, um boa-praça com QI abaixo da média que testemunha e influencia importantes acontecimentos do século 20 nos Estados Unidos.

Siga o iG Cultura no Twitter

"Filadélfia" (1993): Hanks ganhou seu primeiro Oscar pelo corajoso filme de Jonathan Demme, um dos primeiros de Hollywood a abordar a luta contra a aids e a homofobia, fazendo com que tais temas chegassem aos multiplexes. O ator é Andrew Beckett, promissor advogado gay que é demitido do escritório onde trabalha por ter aids. Revoltado, decide levar a questão aos tribunais.

"Quero Ser Grande" (1988): Clássico da "Sessão da Tarde", o filme de Penny Marshall rendeu a Hanks sua primeira indicação ao Oscar e o lançou ao estrelato. Josh Baskins é um adolescente que sonha em ser adulto e, um dia, acorda no corpo de um homem de 30 anos. Na cena mais famosa, ele toca com os pés um enorme piano em uma loja de brinquedos de Nova York.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.